Giro

Nas redes, parlamentares reagem ao assassinato em loja Carrefour de Porto Alegre

No Dia da Consciência Negra, mensagens nas redes sociais dos parlamentares traçam um paralelo entre a celebração da data e a indignação provocada pelo caso do homem negro que foi espancado até a morte por seguranças de um supermercado Carrefour de Porto Alegre, na noite de desta quinta-feira (19).

Em um intervalo de poucas horas, as mensagens em tom positivo sobre o Dia da Consciência Negra, de luta contra o combate ao racismo, deram lugar às manifestações de revolta dos parlamentares após a repercussão da morte de João Alberto Silveira Freitas, que foi espancado até a morte por seguranças no estacionamento do supermercado Carrefour na capital do Rio Grande do Sul.

No inicio da manhã, enquanto os governadores da Bahia, Rui Costa (PT), e do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), publicavam em suas contas pessoais no Twitter mensagens em alusão ao Dia da Consciência Negra, as repercussões do caso da morte de João Alberto começavam a tomar forma.

Uma das primeiras manifestações foi a do governador do Estado, Eduardo Leite (PSDB), que lamentou a morte e declarou o compromisso com a investigação rigorosa do caso “para que haja consequência deste ato lamentável”. Também no Twitter, o correligionário João Doria (PSDB), governador de São Paulo, declarou que o caso “causa repulsa e indignação”, destacando que “estas cenas de racismo demonstram o quanto precisamos evoluir para termos uma sociedade mais justa e igualitária.”

O caso também foi repercutido pelo deputado Bohn Gass (PT-RS), que no Twitter disse que a data é de “revolta no lugar de celebração”. Na mesma linha, Gleisi Hoffmann (PT-PR) publicou que “combater o racismo é condição para construir uma sociedade justa e igualitária. Vidas negras importam sim. Não pode ser só discurso. Quantas vidas mais serão perdidas?”. Já a deputada federal Tarília Petrone (PSOL-RJ) publicou que “são tempos que nos exigem cada vez mais radicalidade na ação. Seguimos em luta até que mais nenhum de nós seja vítima da barbárie e do racismo!”

Durante a manhã no Twitter, o termo “Carrefour” ficou entre os assuntos mais comentados do mundo. No Brasil, quatro dos cinco assuntos mais comentados da rede é relacionado ao tema.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel