Negócios

Mycon: fintech usa inteligência artificial para oferecer crédito com menor taxa do Brasil

O Mycon oferece taxa de 0,08% para a compra de imóveis com até 120 meses para pagar. Processo é todo realizado via site ou app

Mycon: fintech usa inteligência artificial para oferecer crédito com menor taxa do Brasil

A Mycon nasceu da dificuldade em encontrar crédito barato no mercado brasileiro, fazendo com que Marcio Kogut criasse a primeira fintech de consórcios que funciona sem vendedores humanos. O assistente virtual Mycon, guiado por inteligência artificial, foi programado para agir como um consultor financeiro, explicando todos os detalhes sobre o consórcio e indicando as melhores opções para o interessado e pode até desaconselhar a adesão.

A plataforma, que está há alguns meses operando em beta,  e começou atender a todo Brasil a partir desta segunda-feira (28), através do site e do apps para iOS e Android. A fintech recebeu investimento do Grupo Coimex, um dos maiores grupos empresariais do Brasil, que segundo Kogut, foi fundamental para dar ainda mais segurança para a operação. A expectativa é chegar a R$ 3 bilhões em créditos vendidos nos próximos três anos. “A política de concessão de crédito dos bancos estrangula cada vez mais o brasileiro. Sem contar que é muito difícil conseguir crédito, sobretudo para os mais jovens. E, quando dão o crédito, a parcela do financiamento fica muito alta em virtude dos juros praticados.

O Mycon chega para oferecer a menor taxa do mercado brasileiro, sem qualquer constrangimento para quem quer pedir crédito.  “A taxa total que o Mycon cobra em 10 anos é quase a taxa que alguns bancos cobram em apenas 12 meses no financiamento imobiliário”, explica Kogut.

Na plataforma será possível comparar, escolher o valor do crédito e a parcela ideal, fazer o pagamento por cartão ou boleto, tudo de forma segura pelo celular. O processo é 100% digital, de ponta a ponta, o que aumenta a segurança e viabiliza de forma mais barata e fácil a compra da casa própria, do veículo zero km ou até de uma cirurgia plástica.

“Mais de 7 milhões de pessoas participam do sistema de consórcios. Somente em 2018 foram comercializados mais de 120 bilhões em créditos. Essa forma de compra compartilhada existe há mais de 50 anos, mas precisava se modernizar”, finaliza o CEO.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

crédito Fintech