Edição nº 1079 20.07 Ver ediçõs anteriores

Mustang para brasileiros

Mustang para brasileiros

Puro sangue: Velocidade - 282 km/h / Potência - 441 cv a 6.500 rpm / Aceleração (0-100 km/h) - em 4.4s

Em 1965, o músico americano Sir Mack Rice compôs o blues “Mustang Sally” em resposta ao desejo da cantora Della Reese, também americana, de comprar um Ford Mustang novo. De músicas a filmes, o carro esportivo, lançado há mais de 50 anos, faz parte do imaginário e é considerado um ícone americano. E, finalmente, será vendido em solo brasileiro. Na quarta 29, no Jockey Club de São Paulo, a Ford promoveu o lançamento do Mustang 2018. Segundo executivos da montadora, a pré-venda começará já no dia 11 de dezembro de 2017 e a versão que virá para o Brasil é a GT Premium com motor 5.0. Nos Estados Unidos, o mesmo modelo é vendido a partir de US$ 37.195,00 (mais de R$ 119 mil). Aqui, importadoras independentes cobram em média R$ 430 mil por um Mustang GT 350, ano 2017 – modelo menos luxuoso do que o que virá ao Brasil.

(Nota publicada na Edição 1047 da Revista Dinheiro)


Mais posts

O último recorde da Aston Martin

Um dos carros de corrida mais velozes de todos os tempos da montadora britânica Aston Martin será leiloado na casa de leilões RM [...]

Por dentro de Game of Thrones

O Gosford Castle, castelo construído nos anos 1800, que foi cenário de muitas cenas externas do seriado americano Game of Thrones, está [...]

O rosa mais valioso

A empresa inglesa de mineração Rio Tinto vai apresentar o maior diamante rosa já encontrado no Argyle Pink Diamonds Tender 2018, [...]

O sorvete do urso

O Baccarat Hotel de Nova York, membro da Preferred Hotels, o maior grupo de hotéis independentes de luxo do mundo, colocou em seu [...]

Na onda da tequila

Depois de três anos de intensas pesquisas, o surfista americano Gary Linden, criador do circuito das ondas gigantes, conseguiu [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.