Estilo

Mundo do vinho: receita da Lacava, especialista em adegas personalizadas, cresce 30% em um ano

Desejo crescente do brasileiro em exibir seus tintos, brancos e rosés eleva em mais de 30% ao ano as vendas da gaúcha Lacava, especialista em adegas personalizadas

Crédito: Divulgação

As pessoas estão sentindo mais a necessidade de fazer uma adega”, disse a arquiteta — e filha de pai arquiteto — Flora Detanico, fundadora da Lacava, que há 15 anos cria e produz adegas personalizadas em Porto Alegre. A julgar pelas vendas da empresa, que cresceram acima de 30% ao ano desde 2020, há no Brasil cada vez mais gente querendo exibir os vinhos que irão beber. Com a demanda em alta, a Lacava inaugurou uma nova loja no final do ano passado — o que deverá ajudar a manter o ritmo de crescimento ao longo deste ano.

DESIGN A forma de expor faz dos rótulos parte da decoração. Preços partem de R$ 40 mil (Crédito:Divulgação)

O novo endereço faz parte de uma estratégia de reforço da marca que inclui ainda a melhoria dos produtos em termos tecnológicos e o aumento da capacidade de produção, especialmente do modelo Vitria, que a empresa descreve como a única adega compacta do mercado com visibilidade lateral. Ao preço de R$ 30 mil, ela não chega a ser uma adega personalizada, já que é feita em série. Mas tem a vantagem de poder ser entregue em qualquer cidade do Brasil. Para os projetos residenciais sob medida, a Lacava ainda limita sua atuação aos estados da região Sul. No caso de clientes corporativos, categoria que inclui hotéis, condomínios, restaurantes e lojas, entra em cena um consultor de negócios que é também produtor de vinhos. “Eu comprei uma adega da Lacava há nove anos. Passado algum tempo, sugeri melhorias no produto”, disse Julio Gostisa, sócio da Red Vinhos. As sugestões foram bem-vindas e ele passou de cliente a parceiro, embora sem participação no negócio.

“Para nós, o vinho é o protagonista”, afirmou Flora. “A posição dos rótulos, a inclinação, a iluminação, o manuseio, tudo isso é levado em conta na criação do projeto.” Para manter as garrafas na horizontal, de forma que o líquido fique em contato com a rolha, a fixação é feita por um dispositivo desenvolvido na Bélgica e premiado na França, o B’Block. Ele prende o gargalo a um ângulo de 13º, que se provou o mais adequado para vinhos de guarda.

“A posição dos rótulos, a inclinação, a iluminação, o manuseio, tudo isso é levado em conta na criação do projeto” Flora detanico fundadora da lacava (Crédito:Divulgação)

LUZ INDIRETA Lâmpadas dimerizáveis, que evitam a incidência de fachos diretos, produzem um efeito difuso sem afetar a bebida. “A luz solar é inimiga do vinho, por isso mantemos distância de janelas”, disse a arquiteta, que projeta circuitos de iluminação independentes para cada momento de uso da adega. A temperatura, também importante para a longevidade, é controlada por refrigeradores a compressão, com baixo ruído e menor consumo de energia.

Uma adega personalizada da Lacava parte de R$ 40 mil. Por essa quantia é possível encomendar a torre básica, de uma porta, com 80 cm de largura, 65 cm de profundidade e que ocupe o pé direito todo da área em que será instalada. Ela acomoda em torno de 100 garrafas. A cada porta adicional, o valor aumenta em cerca de R$ 15 mil. Algumas podem acomodar até 600 garrafas — e fazer bonito na decoração.

(Nota publicada na edição 1261 da Revista Dinheiro)