Economia

Mulher de Pedro Guimarães critica ‘ataques’ que buscam ‘destruir’ família



Manuella Guimarães, mulher do ex-presidente da Caixa Econômica Pedro Guimarães, publicou uma foto ao lado do marido em uma rede social nesta segunda-feira, 4, e escreveu que as denúncias de assédio sexual e moral contra o executivo são “ataques deliberados e impiedosos” para “destruir” a sua família.

Pedro Guimarães pediu demissão da presidência do banco público após a repercussão de denúncias de assédio moral e sexual por funcionários da Caixa, reveladas pelo site Metrópoles. O executivo nega as acusações, que são investigadas pelo Ministério Público Federal.

“Sabíamos que na luta pelo Brasil haveria deslealdade, inveja, sordidez e falsidade. Sabíamos que seriam acompanhados de ataques deliberados e impiedosos com objetivo único de destruir nossa família”, diz o texto, publicado no Instagram.

“Para muitos, minha guerra por um Brasil melhor começou em 2019 com o Pedro Presidente da Caixa Econômica Federal. Entretanto, começou em 2014 com o meu pai, Léo Pinheiro”, continua a mensagem.




Manuella Guimarães faz referência ao ex-presidente da OAS José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, delator do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Operação Lava Jato.

Esta é a primeira vez em que Manuella comenta o caso na rede social. Antes disso, ela chegou a participar de um evento ao lado do marido na quarta-feira, 29, um dia após as denúncias se tornarem públicas.

Pedro Guimarães respondeu “Eu te amo” e compartilhou a postagem em seu perfil no Instagram. A primeira-dama Michele Bolsonaro escreveu “querida”, em apoio à Manuella. A estilista brasileira Martha Medeiros também comentou na postagem.


“Inveja mata! Vocês são amados, felizes e tem uma família linda que eu conheço de uma vida! Mas deus é maior e vocês estão blindados de todo o mal pelo senhor”, escreveu a estilista.

Veja a íntegra do texto:

“Sabíamos que na luta pelo Brasil haveria deslealdade, inveja, sordidez e falsidade. Sabíamos que seriam acompanhados de ataques deliberados e impiedosos com objetivo único de destruir nossa família.

Para muitos, minha guerra por um Brasil melhor começou em 2019 com o Pedro Presidente da Caixa Econômica Federal. Entretanto começou em 2014 com o meu pai, Leo Pinheiro.

Lutamos armados com a verdade e somos protegidos pela fé.

Assim, diante de tantas mensagens de apoio, força e orações, não poderia deixar de dividir um pouco da minha vida com vocês. Bem-vindos.”