Economia

Mudanças regulatórias são o principal temor para os executivos

Crédito: Divulgação

Para Rodrigo Castro, diretor de riscos e performance na ICTS Protiviti e porta-voz da pesquisa no Brasil, as mudanças regulatórias são um risco que se mantém historicamente alto, mas agora será necessária uma atenção redobrada (Crédito: Divulgação)


As mudanças regulatórias são o principal temor para 2020 dos executivos espalhados pelo mundo, aponta pesquisa da consultoria global Protiviti. No Brasil, o risco tem forte impacto por conta da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrará em vigor no Brasil a partir de agosto, podendo afetar na criação e na entrega de serviços e produtos aos clientes. Os dados fazem parte de estudo que reuniu as opinião de 1063 executivos.

Para Rodrigo Castro, diretor de riscos e performance na ICTS Protiviti e porta-voz da pesquisa no Brasil, este é um risco que se mantém historicamente alto, mas agora será necessária uma atenção redobrada. “Toda e qualquer ação terá que ser muito bem pensada antes de executada para não impactar de forma negativa na sociedade”, diz por nota.

As condições econômicas que impactam no crescimento das empresas são o segundo medo mais citado pelos executivos. A pesquisa alerta a preocupação dos executivos no longo período de crescimento da economia americana, que pode estar prestes a terminar, seguindo o ciclo natural de altas e baixas.

Na sequência aparecem os desafios de sucessão, capacidade de competir com empresas “nascidas digitais”, resistência à mudança da operação e ameaças cibernéticas.

Figura na lista ainda o gerenciamento de privacidade, cultura da organização pode não incentivar suficientemente a identificação oportuna, a manutenção da lealdade e retenção de clientes e a adoção de tecnologias digitais pode exigir novas habilidades.

 

Tópicos

LGPD Protiviti