Giro

MP do ES denuncia extremista sara Giromini e pede indenização de R$ 1,32 milhão

A ativista Sara Giromini foi denunciada pelo Ministério Público do Espírito Santo, por meio da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de São Mateus, que ajuizou contra ela uma ação civil pública. Segundo o MP, ela “teve acesso, de forma ilegal, a detalhes do caso de uma criança vítima de violência sexual que corre em segredo de justiça”.

No domingo Sara usou as redes para divulgar o nome da criança de 10 anos que foi engravidada pelo tio, em São Mateus. As postagens, em texto e vídeo, viralizaram nas redes sociais. Sara divulgou também o hospital onde a vítima ia passar pelo procedimento de interrupção da gravidez, autorizado pelo TJ capixaba.

Em virtude desta conduta, o órgão pede que a extremista seja condenada e pague indenização de R$ 1,32 milhão, a ser revertido para o Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente. O Estadão procurou a defesa da extremista, mas não obteve retorno até o momento.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel