Giro

MP do ES denuncia extremista sara Giromini e pede indenização de R$ 1,32 milhão

A ativista Sara Giromini foi denunciada pelo Ministério Público do Espírito Santo, por meio da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de São Mateus, que ajuizou contra ela uma ação civil pública. Segundo o MP, ela “teve acesso, de forma ilegal, a detalhes do caso de uma criança vítima de violência sexual que corre em segredo de justiça”.

No domingo Sara usou as redes para divulgar o nome da criança de 10 anos que foi engravidada pelo tio, em São Mateus. As postagens, em texto e vídeo, viralizaram nas redes sociais. Sara divulgou também o hospital onde a vítima ia passar pelo procedimento de interrupção da gravidez, autorizado pelo TJ capixaba.

Em virtude desta conduta, o órgão pede que a extremista seja condenada e pague indenização de R$ 1,32 milhão, a ser revertido para o Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente. O Estadão procurou a defesa da extremista, mas não obteve retorno até o momento.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago