Mundo

MP: atirador queria realizar uma massacre na sinagoga da Alemanha

MP: atirador queria realizar uma massacre na sinagoga da Alemanha

Homenagens em frente à sinagoga de Halle, na Alemanha - AFP

O alemão de 27 anos que matou a tiros duas pessoas na quarta-feira em Halle queria “cometer um massacre” na sinagoga onde era realizada uma cerimônia religiosa, afirmou o promotor federal alemão Peter Frank nesta quinta-feira.

“O que aconteceu ontem foi terrorismo”, disse ele à imprensa em Karlsruhe.

Duas pessoas morreram e outras duas se encontram em estado grave após o ataque realizado pelo homem armado que tentou invadir uma sinagoga na cidade alemã de Halle (leste), numa ação que foi gravada em vídeos pelo agressor.

A ação do criminoso, que usou armas de grosso calibre, vestindo trajes militares e com uma câmera acoplada em um capacete, lembrou a realizada no ataque a duas mesquitas em Christchurch, Nova Zelândia, em março passado.

O balanço da agressão poderia ter tido sido mais trágico, pois o agressor não conseguiu entrar na sinagoga da cidade onde era celebrado o Yom Kippur, o dia do perdão, uma das principais festas judaicas.

No interior do templo, que não foi invadido porque as portas resistiram aos disparos do homem, havia cerca de 80 pessoas.