Economia

Movimento do comércio cai 0,7% em julho ante junho

O Indicador de Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, recuou 0,7% em julho ante junho, já descontados os efeitos sazonais, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista. Em junho, o movimento havia crescido 1,3%, o único dado positivo deste ano. Em relação a julho de 2018, também houve contração, de 3,7%, enquanto em 12 meses houve desaceleração, com alta de 1,2%.

Segundo a Boa Vista, o alto nível de desemprego, a subutilização da mão de obra, a menor confiança e o tímido crescimento da renda continuam sendo os principais entraves para uma evolução mais robusta do comércio.

“Apesar das condições favoráveis do mercado de crédito, o endividamento em alta também parece comprometer uma retomada mais acelerada dos empréstimos e, consequentemente, das vendas”, diz a instituição, ponderando que a liberação do FGTS, por sua vez, pode animar o setor.

A expectativa da Boa Vista é que a medida comece a ter impactos significativos no comércio a partir de setembro, quando começam os saques. “Ainda assim, trata-se de uma ação pontual e com efeitos temporários, que rapidamente se dissiparão – assim como em 2017 – sem uma melhora substancial da dinâmica do mercado de trabalho.”

Por setores, o recuo mensal do indicador foi puxado por “Móveis e Eletrodomésticos” (-2%) e por “Supermercado, alimentos e bebidas” (-0,8%). Já a categoria “Tecidos, Vestuários e Calçados” cresceu 1,3% em julho ante junho.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança