Giro

Moscou tem aumento importante de novos casos de coronavírus

Moscou tem aumento importante de novos casos de coronavírus

Homem com máscara de proteção em Moscou - AFP

A cidade de Moscou registrou nesta quinta-feira o maior número de novos casos diários de coronavírus desde o final de junho, aumentando os temores de uma segunda onda no quarto país mais afetado pela pandemia.

As novas infecções diárias estavam relativamente estáveis na capital há mais de dois meses, em torno de 600-700, mas os números começaram a aumentar a partir de 15 de setembro.

Nesta quinta-feira, Moscou registrou 1.050 novos casos, a maior alta desde 23 de junho.

Segundo a prefeitura, a situação continua “sob controle”, com 60% dos leitos hospitalares vagos e uma reserva de medicamentos e equipamentos médicos.

“Nada terminou ainda, a pandemia continua. Estamos vendo como é difícil nos países europeus. Em Moscou, não é o caso”, afirmou o prefeito de Moscou, Serguei Sobianine, na semana passada.

A Rússia registrou 6.595 novos casos nas últimas 24 horas, com um balanço total desde o início da pandemia de 1.128.836 contágios e 19.948 mortes.

A maior parte desse aumento ocorreu na capital e em sua região, e na segunda cidade do país, São Petersburgo.

Em 1º de setembro, o país ultrapassou um milhão de contaminações.

As autoridades russas impuseram um longo confinamento durante a primavera (hemisfério norte), especialmente em Moscou, que foi suspenso no início de junho na capital e, dependendo da situação, também em outras regiões.

As fronteiras, fechadas desde o final de março, só foram reabertas para pessoas procedentes de alguns países.

No início de agosto, a Rússia anunciou que desenvolveu a “primeira” vacina contra a covid-19, concebida pelo centro de pesquisas Gamaleya.

– Cosmonautas não querem vacina russa –

Neste contexto, cosmonautas russos que devem decolar em 14 de outubro para a Estação Espacial Internacional (ISS) disseram nesta quinta-feira que não querem receber a vacina anunciada por Moscou como uma cura para a covid-19, por falta de confiabilidade.

“Pessoalmente, diria que não vou ser vacinado, porque sou muito cuidadoso com esta questão”, disse em coletiva de imprensa na Cidade das Estrelas o capitão Serguei Ryzhikov.

“Os cosmonautas não são livres para decidirem sobre a sua saúde, são os médicos que decidem sobre a vacinação”, explicou por sua vez o engenheiro de bordo da futura tripulação, Serguei Kud-Svertchkov.

“A decisão de recomendar a vacinação aos cosmonautas só será tomada quando a vacina for testada e estiver claro que é confiável”, acrescentou.

Sergei Ryjikov afirmou ainda que, do ponto de vista epidemiológico, “a ISS é atualmente o local mais seguro do planeta”, devido aos protocolos de saúde em vigor.

A Rússia elogiou a eficácia de sua vacina “Sputnik-V” contra o novo coronavírus, desenvolvida em tempo recorde, embora só tenha sido testada formalmente em algumas dezenas de pessoas.

Quase 40.000 voluntários serão vacinados em Moscou em novos testes nas próximas semanas, e outros milhares em outros países.

Nenhum estudo independente pôde ser realizado com a pesquisa russa. A Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou dúvidas quanto à real eficácia da vacina.

No entanto, várias autoridades russas anunciaram que foram vacinadas com a Sputnik V, como o ministro da Defesa, Serguei Shoigu, e o próprio prefeito de Moscou. Putin também anunciou que uma de suas filhas foi vacinada.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?