Giro

Mortos por chuvas no Rio somam ao menos 16

Crédito: Arquivo / Reuters

De acordo com a Defesa Civil, Angra dos Reis registrou oito mortos, além de ao menos sete desaparecidos (Crédito: Arquivo / Reuters)



SÃO PAULO (Reuters) – Ao menos 16 pessoas morreram e sete estavam desaparecidas como consequência das chuvas intensas no final de semana na região de Paraty e Angra dos Reis, que recebeu neste domingo o apoio das Forças Armadas para os trabalhos de resgate.

De acordo com a Defesa Civil, Angra dos Reis registrou oito mortos, além de ao menos sete desaparecidos. Paraty teve outras sete mortes, todas da mesma família, incluindo crianças, em um deslizamento, no sábado. Mesquita teve mais uma vítima fatal.

“Mais uma vez lamentamos o ocorrido e as vidas perdidas. Aqui em Nova Iguaçu, graças a Deus, não teve nenhuma morte, mas teve em Paraty, Angra e Mesquita…”, afirmou o governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PL).

+ Rio de Janeiro segue em estado de alerta por causa das chuvas




Este ano, em dois temporais em fevereiro e março, 241 pessoas já tinham morrido na cidade de Petrópolis, na região serrana do Estado.

“Nós já estamos assistindo a todas as cidades atingidas, e já cedo aqui para a Baixada Fluminense vieram as Secretarias das Cidades e de Infraestrutura para começar a apoiar as prefeituras no processo de limpeza”, acrescentou Castro.

Segundo ele, ainda é preciso esperar a água baixar para verificar os prejuízos. “Mas já determinei o cadastro de todas as famílias que perderam os seus bens para que façam o cartão Recomeçar e para o Aluguel Social” destacou o governador.


Em nota no Twitter, o Ministério da Defesa afirmou que as Forças Armadas iniciaram neste domingo trabalhos para apoiar os atingidos pelas chuvas. Na ação inicial, foram transportadas equipes de resgate.

Na manhã deste domingo, um helicóptero da Força Aérea Brasileira iniciou o transporte de 19 militares e cães para a região de Angra dos Reis.






Tópicos

1º de janeiro de 2022 abafado acumulado de chuvas alagamento Amargosa (2) Atlântico Aurelino Leal (1) e Itabuna (2) BA Bahia Bahia tem dezembro mais chuvoso em 32 anos Barra do Rocha barragem barragem MG barragens Brucutu Camamu capitólio Caravelas Cemaden centro centro e leste de Goiás Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais chuva chuva em dezembro chuva em grande parte do país chuva forte chuva no Centro-Oeste chuvas chuvas em MG chuvas em Minas Gerais chuvas em São Paulo chuvas fortes chuvas na Bahia chuvas na praia cidade com o maior número de óbitos cidades da Bahia estão em emergência climatologia climatologia da chuva complexo de mariana dados meteorológicos desabamento desabrigados desalojados Desastre Natural dezembro Distrito Federal EFVM El Niño Enchente Estações Meteorológicas do Inmet Estrada de Ferro Vitória a Minas Gandu Governo da Bahia Igrapiúna Ilhéus Inmet Inmet alerta para fortes chuvas no país até 1º de janeiro Instituto Nacional de Meteorologia Itaberaba (2) Itabuna Itamaraju Itamaraju (4) Itapetinga (1) Jucuruçu (3) Lençóis litoral Macarani (1) massa de ar úmida MG mina pau branco Minas Gerais mineradoras mineradoras MG morte registrada em Ilhéus muita chuva muita chuva em grande parte da Bahia municípios baianos noroeste de Minas Gerais Norte norte de Minas Gerais Norte e Sudeste número de feridos Oceano Pacífico onde vai chover? Pacífico Pedra Azul pessoas foram afetadas pelas chuvas pessoas tiveram de deixar suas casas Porto Seguro Prado (2) previsão do tempo previsão do tempo segunda quedas de granizo Quente REGIÃO SERRANA Regiões Sudeste e Centro-Oeste Rio de Janeiro Rio Grande do Sul RJ RS Ruy Barbosa (1) Salinas Salvador São Paulo situação de emergência SP Sudec sul do Rio de Janeiro sul e leste de Minas Gerais Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia tempestade tempestades tempo temporais trecho Rio Piracicaba-João Monlevade Vale vale do rio doce Valença Virada do ano vítimas fatais das chuvas ZCAS Zona de Convergência do Atlântico Sul