Mundo

Mortes em acidentes aéreos aumentam em 2018

Segundo entidade, foram 15 acidentes fatais com 556 vítimas no último ano, contra 44 vítimas em 2017

Mortes em acidentes aéreos aumentam em 2018

Funcionários das equipes de busca separam pedaços do avião da companhia Lion Air em Jacarta - AFP

As taxas de mortes por acidentes de avião cresceram em 2018. Segundo um relatório da Aviation Safety Network (ASN), divulgado nesta quara-feira (2), os incidentes envolvendo aeronaves mataram 556 pessoas no ano passado, em comparação com 44 vítimas  em 2017.

Apesar do aumento, 2018 foi o 3º ano mais seguro em termos de número de acidentes fatais e o 9º mais seguro medido por mortes, disse a entidade, que faz o levantamento desde a década de 1970. Foram 15 acidentes fatais no último ano. O pior deles foi a queda de um avião da Lion Air, na Indonésia, vitimando 189 pessoas.

“Se a taxa de acidentes tivesse permanecido a mesma de dez anos atrás, seriam 39 acidentes fatais no ano passado”, disse Harro Ranter, presidente-executivo da Aviation Safety Network, em um comunicado. “Se fosse a taxa de 2000, seriam 64 acidentes fatais. Isso mostra o enorme progresso em termos de segurança nas últimas duas décadas.”

Em fevereiro, dois acidentes aéreos mataram 137 pessoas. O primeiro, da Saratov Airlines, caiu na Rússia, vitimando 71 pessoas. Semanas depois, uma aeronave da Aseman Airline foi ao chão no Irã e matou 66 pessoas.

No mês seguinte, um acidente envolvendo a companhia US-Banglas Airlines caiu no Nepal, matando 51 das 71 pessoas a bordo.  Em maio, um avião da Cubana Airline caiu logo depois da decolagem, vitimando 112 pessoas.