Ciência

Morre Alexei Leonov, primeiro homem a fazer uma caminhada no espaço

Morre Alexei Leonov, primeiro homem a fazer uma caminhada no espaço

(Arquivo) O cosmonauta soviético Alexei Leonov, o primeiro homem a sair do espaço em 1965, morreu aos 85 anos - SPUTNIK/AFP/Arquivos

O cosmonauta soviético Alexei Leonov, primeiro homem a realizar uma caminhada no espaço em 1965 e comandante da primeira missão espacial conjunta da URSS e dos Estados Unidos, faleceu nesta sexta-feira (11), aos 85 anos.

“Alexei Leonov faleceu em Moscou às 12h40 (6h40 de Brasília) em decorrência de uma longa doença”, informou à AFP sua assistente Natalia Filimonova.

A agência espacial russa Roskosmos confirmou no Twitter a morte “do cosmonauta número 11”.

“É uma enorme perda para nós e para toda Humanidade. Alexei era um homem único”, disse à AFP Tamara Volynova, esposa do cosmonauta Boris Volynov e autora de um livro sobre os pioneiros do espaço.

Em 19 de março de 1965, o cosmonauta realizou, a partir da nave Voskhod-2, a primeira saída de um homem ao espaço, o que valeu a ele o apelido de “primeiro pedestre espacial”.

Na ocasião, ele se moveu cautelosamente entre dois e três metros da nave, em uma operação que pareceu muito árdua.

Quase cego pelo Sol, apesar de seu capacete dourado, permaneceu firmemente preso por um cabo à nave.

“Veja bem, estou tentando”, disse ele, ao sair ao espaço.

A operação durou cerca de 20 minutos no total, dez dos quais foram gastos fora da Voskhod.

– ‘Lindo’ –

Em 2015, passados 50 anos de sua façanha, Alexei Leonov lembrou à AFP do momento em que flutuou “no escuro profundo”, das estrelas “em toda parte” e do “sol ofuscante”.

“Filmei a Terra, perfeitamente redonda, o Cáucaso, a Crimeia, o Volga. Era lindo, como pinturas de Rockwell Kent”, o pintor americano conhecido por suas linhas limpas e cores suaves.

Seu retorno à nave foi mais complicado do que o esperado: seu traje se expandiu e ele não conseguiu mais manejar sua câmera. Sem esperar, decidiu reduzir a pressão em seu traje e conseguiu entrar de cabeça, ao contrário do planejado. O cosmonauta perdeu 6 quilos.

Na cabine, o sistema de descida automática não funcionava. Com seu companheiro de equipe, retornou à Terra em modo manual, pousando nos Urais, a 2.000 quilômetros do local planejado no Cazaquistão.

“Esperamos três dias na floresta antes de sermos repatriados, e a rádio soviética garantia que estávamos de férias após o voo”, lembrou em 2015, rindo.

Alexei Leonov também foi comandante na missão Apollo-Soyuz de 1975, a primeira conduzida em conjunto pelos dois rivais da Guerra Fria, União Soviética e Estados Unidos, então imersos em uma corrida espacial.

A missão marcou o início de uma cooperação que dura até hoje.

O cosmonauta também era amigo íntimo do primeiro homem no espaço, seu compatriota Yuri Gagarin, que morreu em um acidente de avião, em 27 de março de 1968 perto de Moscou.

Falando após a queda da URSS em 1991, ganhou as manchetes na Rússia questionando a versão oficial, segundo a qual Gagarin morreu no comando de um avião tentando evitar um balão meteorológico.

Segundo Leonov, membro da comissão de inquérito de 1968, um avião de caça Sukhoi que não deveria estar lá cruzou a trajetória do MIG de Gagarin, a menos de 20 metros de sua aeronave.

Ao atravessar a barreira do som, o piloto provocou o giro e a queda do avião do lendário cosmonauta.

O funeral de Leonov deve ser realizado em Moscou na terça-feira, informou o Centro de Preparação de Cosmonautas.