Política

Molon vai representar ao MPF apuração de vazamento de operação contra Witzel

O líder do PSB na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon (RJ), disse em sua conta no Twitter na manhã desta terça-feira (26) que recorrerá ao Ministério Público Federal (MPF) para que o órgão investigue o suposto vazamento da operação Placebo, deflagrada pela Polícia Federal para apurar indícios de desvios de recursos públicos destinados à saúde por conta da pandemia do novo coronavírus, e que tem como um dos alvos o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC).

Na segunda-feira, dia 25, antes de a operação ter início, a deputada e aliada do presidente Bolsonaro. Carla Zambelli (PSL-SP), disse em entrevista que “nos próximos meses” a PF iria investigar “alguns governadores”.

“Vamos representar ao MPF para que investigue para quem a operação contra Witzel foi vazada! Denúncias de desvios devem ser investigadas, mas como a aliada do presidente adiantou o fato? Sinal de que as interferências de Bolsonaro já são realidade. A PF não pode ser aparelhada!”, escreveu Molon em suas redes sociais.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?