Finanças

Moedas Globais: dólar de desvaloriza com perspectiva de pacote fiscal nos EUA

O dólar recuou em relação a outras moedas fortes no pregão desta quarta-feira, pressionado pela expectativa de mais estímulos fiscais nos Estados Unidos, em meio a negociações entre republicanos e democratas. O destaque de alta no dia foi da libra, que avançou diante da perspectiva de uma resolução do impasse do Brexit.

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 104,54 ienes, o euro recuava a US$ 1,1861 e a libra avançava a US$ 1,3147. O índice DXY, que mede a variação da moeda dos EUA ante uma cesta seis rivais, registrou baixa de 0,49%, a 92,611 pontos, no menor nível desde 4 de setembro, de acordo com o Brown Brothers Harriman (BBH), um banco de investimentos americano.

“As esperanças de Washington concordar sobre estímulos nas próximas semanas geraram surtos intermitentes de apetite ao risco, um ambiente tipicamente favorável ao euro às custas do dólar”, avalia o analista sênior de mercado Joe Manimbo, da Western Union. A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, conversaram nesta quarta sobre o pacote fiscal, mas as negociações ainda devem continuar.

Para os analistas do BBH, “os mercados parecem estar precificando maiores chances de um pacote de estímulo”. Eles, entretanto, continuam “céticos” devido à posição do líder do Partido Republicano no Senado, Mitch McConnell, que já demonstrou oposição às demandas dos democratas.

A libra, por sua vez, foi beneficiada pela fraqueza do dólar e pela expectativa sobre as negociações entre o Reino Unido e a União Europeia para um acordo comercial pós-Brexit, como é chamado o processo de saída do país europeu do bloco.

“As luzes de advertência econômica na Grã-Bretanha estão piscando em vermelho, mas a libra esterlina está no verde”, comenta Manimbo. Ele alerta para o fato de que o aumento do desemprego no Reino Unido e as novas restrições à circulação de pessoas no país para conter o avanço da covid-19 podem “obscurecer” as perspectivas para a economia.

Divulgado nesta quarta, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do Reino Unido subiu 0,5% em setembro, na comparação anual, abaixo da previsão de analistas, mas acima da alta de 0,2% registrada em agosto.

Em relação a moedas de países emergentes e ligados a commodities, o dólar não teve direção única. No final da tarde em Nova York, a divisa americana caía a 16,3521 rands sul-africanos e a 21,1145 pesos mexicanos, mas avançava a 77,7010 pesos argentinos.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

moedas