AS MELHORES DA DINHEIRO 2021

Modelo pioneiro em agenda sustentável

Em um ano devastado pela pandemia, o Instituto Votorantim e a Reservas Votorantim demonstram que a governança da holding para assuntos socioambientais é eficiente e traz resultados consistentes.

Crédito: Divulgação

Visão integrada das ações sociais e ambientais, mas com gestão profissional e independente das agendas, permite que a Votorantim S.A registre resultados que façam sentido para os negócios, para os acionistas e para as comunidades onde atua. (Crédito: Divulgação)

Desde que, em 2020, a Blackrock divulgou a carta em que o CEO Larry Fink colocou a sustentabilidade como foco central do negócio pela primeira vez, diversas empresas passaram a levantar a bandeira como assunto estratégico. Poucas, porém, tratam o tema como deveriam e muitas preferem o caminho fácil do marketing. Mas aquelas que enxergaram, bem antes de Fink, os reais impactos e oportunidades conectados à agenda criaram um diferencial competitivo que hoje as coloca em outro patamar de reconhecimento e reputação. Esse é o caso da Votorantim S.A, que criou um modelo de governança socioambiental exemplar e que, com atuação significativa durante a pandemia, foi eleita vencedora da categoria responsabilidade social no prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO 2021.

A conexão da empresa com a agenda é antiga. Fundada em 1918, a Votorantim S.A levou apenas cinco anos para publicar o primeiro Relatório Anual conferindo transparência para ações de ambientais, sociais e de governança (ESG). Mas o grande salto aconteceu em 2002, quando o grupo profissionalizou a gestão das ações sociais com a criação do Instituto Votorantim, e em 2015, quando criou uma empresa para administrar projetos ambientais, a Reserva Votorantim. Desde então, os dois braços agem transversalmente planejando e executando a estratégia socioambiental das marca da holding.

Para os acionistas, os resultados estão em linha com a expectativa. Mesmo em 2020, ano desafiador devido à crise sanitária, projetos do Instituto ajudaram a mitigação de impactos negativos. Em uma das ações, R$ 150 milhões foram doados viabilizando mais de 400 ações em diferentes frentes de combate à pandemia. Em outra, recursos foram destinados à expansão das fábricas de vacinas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Tudo isso sem deixar de lado um pilar cativo ao grupo: o da formação de jovens brasileiros.

“Na Votorantim, acreditamos que a iniciativa privada pode e deve desempenhar um papel fundamental para melhorar a educação em nosso País”, afirmou João Schmidt, CEO da Votorantim S.A. No programa a Parceria pela Valorização da Educação (PVE), por exemplo, são mais de 100 municípios e 40 mil pessoas beneficiadas com múltiplos conhecimentos e habilidades. A novidade do ano na agenda social foi a Vototalks, uma plataforma de diálogo, aberta ao público, que reúne especialistas em temas transversais de impacto para a sociedade. “A troca gerada nesses encontros é sempre muito enriquecedora e reflete o nosso objetivo de pautar boas práticas, disseminando uma forma positiva de fazer negócios. Temos tido uma receptividade muito boa sobre esta plataforma, tanto internamente quanto externamente”, disse Schmidt.

Soma-se às iniciativas a questão ambiental. Hoje são mais de 63 mil hectares de áreas de reserva ambiental sob gestão da Reservas Votorantim. Do total, 32 mil hectares estão em Goiás, no Legado Verdes do Cerrado. Os demais 31 mil hectares são do Legado das Águas, a maior reserva de Mata Atlântica do País localizada no Vale do Ribeira (SP). A visão do mantenedor é que a Reservas cresça e que dissemine a ideia de que a floresta em pé gera recursos. Para tornar a iniciativa lucrativa, um plano de negócio foi montado obedecendo às características das duas regiões. A diferença é que enquanto no projeto de Goiás a empresa decidiu associar o uso da floresta à criação de gado e agricultura sustentável, na área do Vale do Ribeira a estratégia foi deixar a mata intocada.

Manter as árvores em pé se mostrou um negócio desafiador e recompensador. A busca por soluções para gerar caixa levou o grupo a apostar em soluções tradicionais e disruptivas. Na linha das mais conhecidas, está o patrocínio que vem, em sua maioria, das empresas da holding. E a partir daí, outras iniciativas como o ecoturismo e esportes de aventura, o estímulo à pesquisa e até um viveiro de plantas para a comercialização de espécies nativas da Mata Atlântica para uso em projetos paisagísticos e reflorestamento deixaram de ser ideias em slides bonitos para se tornar realidade.

Um exemplo de gestão integrada que explica os motivos que levaram a Votorantim S.A a ser a melhor empresa do ano e a vencedora da categoria responsabilidade social desta edição da MELHORES DA DINHEIRO.