Mundo

Ministro português renuncia após escândalo de acidente com motorista oficial

Crédito: AFP

A saída de Cabrita acontece a menos de dois meses das eleições legislativas antecipadas (Crédito: AFP)

O ministro do Interior de Portugal, Eduardo Cabrita, pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (3) pelo escândalo provocado pela gestão de um acidente no qual se envolveu o seu motorista oficial e que causou a morte de uma pessoa.

“Não posso permitir que este aproveitamento político absolutamente intolerável seja utilizado no atual quadro para penalizar a ação do governo […] por isso entendi solicitar hoje a exoneração das minhas funções de ministro”, disse Cabrita em entrevista coletiva.



“Eu aceitei o seu pedido de exoneração”, respondeu logo depois o primeiro-ministro António Costa em outra entrevista.

+Portugal voltará a endurecer restrições contra Covid no Natal se necessário, diz premiê

A saída de Cabrita acontece a menos de dois meses das eleições legislativas antecipadas, convocadas depois que o projeto de orçamento do governo para 2022 foi rejeitado.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!


Em junho deste ano, o carro ministerial em que Cabrita viajava “a cerca 163 km/h”, segundo a imprensa portuguesa, atingiu e matou um trabalhador de uma rodovia na região de Évora, no sul do país.

Nesta sexta-feira, o motorista do ministro foi denunciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, pelo Ministério Público de Portugal.


Desde o acidente, a gestão do caso tem sido muito criticada e o ministro foi acusado de evitar sua responsabilidade e de insensibilidade para com os familiares da vítima.