Giro

Ministério da Saúde recebeu 45 pedidos para furar fila de vacinação, diz jornal

Crédito: Pexels

Entre as entidades que pediram prioridades estão: a CNA, Associação dos Diabéticos e o Ministério da Economia (Crédito: Pexels)

O Ministério da Saúde recebeu 45 requerimentos para alterar a ordem da fila de vacinação contra a Covid-19, determinada pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), segundo um levantamento obtido pelo O Globo.

Entre as entidades que pediram prioridades para os seus grupos estão: a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Associação dos Diabéticos, além de órgãos públicos, como o Ministério da Economia.

+ Dúvidas sobre vacina da AstraZeneca aumentam e vários países aliviam restrições
+ Idosos acima de 90 anos começam a ser vacinados em São Paulo

Quem é prioridade?



Desenvolvido pelo Ministério da Saúde, e divulgado no dia 28 de janeiro pela pasta, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19 estabelece uma ordem de vacinação para os grupos prioritários. A pasta definiu uma lista, que somam mais de 77,2 milhões de brasileiros.

De acordo com o ministério, as prioridades para a imunização foram elaboradas com base na Organização Mundial da Saúde (OMS) e em acordo com entidades como o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Veja os grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19:

– Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas;
– Pessoas com deficiência institucionalizadas;
– Povos indígenas vivendo em terras indígenas;
– Trabalhadores de saúde;
– Pessoade 80 anos ou mais;
– Pessoade 75 a 79 anos;
– Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas;
– Povos e comunidades tradicionais quilombolas;
– Pessoade 70 a 74 anos;
– Pessoade 65 a 69 anos;
– Pessoade 60 a 64 anos;
– Pessoas com comorbidades;
– Pessoas com deficiência permanente grave;
– Pessoas em situação de rua;
– População privada de liberdade;
– Funcionários do sistema de privação de liberdade;
– Trabalhadores da educação do Ensino Básico (creche, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA);
– Trabalhadores da educação do Ensino Superior;
– Forçade seguraa e salvamento;
– ForçaArmadas;
– Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros;
– Trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário;
– Trabalhadores de transporte aéreo;
– Trabalhadores de transporte aquaviário;
– Caminhoneiros;
– Trabalhadores portuários;
– Trabalhadores industriais.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km