Mineirão quer ser exceção

Mineirão quer ser exceção

Enquanto diversas arenas construídas para a Copa do Mundo estão envolvidas em escândalos de corrupção ou até mesmo apresentando falhas estruturais, o Mineirão procura ficar alheio a esses problemas. Administrado por meio de uma parceira-público-privada (PPP), o estádio localizado em Belo Horizonte vem buscando alternativas para preencher a ociosidade do espaço. Não por acaso, 35% da receita da arena já vêm de shows de música e eventos corporativos. Com isso, o faturamento do estádio em 2016 subiu cerca de 40%.

“Tivemos 90 dias de eventos no estádio e a meta para 2017 é superar os 150”, diz Samuel Lloyd, diretor comercial da Minas Arena, consórcio responsável pela gestão formado pelas empresas HAP, Egesa e Construcap. Segundo o executivo, o estádio conseguirá cumprir a meta de recuperar o dinheiro investido no espaço, cerca de R$ 695 milhões, até 2024.

(Nota publicada na Edição 1003 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Com André Jankavski, Hugo Cilo e Márcio Kroehn)

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança


Mais posts

Banco digital para os de memória curta

Aplicativo do cartão de crédito, do programa de fidelidade, da conta bancária, da corretora de investimentos… Se antes o problema [...]

Fala que o robô te escuta

Nunca se falou tanto com robôs quanto na pandemia. Um levantamento da Deep Center, empresa de TI e Inteligência Artificial, mostra que houve uma redução de 15% do número de atendentes humanos ativos dentro de 98% dos contact centers no Brasil. Enquanto isso, foi registrada uma alta de 83% no volume de chamadas provenientes de […]

A estranha fórmula do Starbucks

A operação brasileira da rede Starbucks dá sinais contraditórios sobre seus planos no País. Durante a pandemia, com grande parte das [...]

Na crise, até barco é virtual

A pandemia da Covid-19 vem mudando o lazer dos consumidores e os negócios, inclusive no setor náutico. Em tempos de isolamento social, [...]

“O consumidor será mais cauteloso”

O economista Luis Eduardo da Costa Carvalho, fundador e presidente do conselho da Lecca Financeira e Investimentos, assume em agosto a [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.