Sustentabilidade

Milhões de pessoas evacuadas antes de chegada de ciclone na Índia e Bangladesh

Milhões de pessoas evacuadas antes de chegada de ciclone na Índia e Bangladesh

Homens passam por ondas que atingem um quebra-mar no porto de pesca de Kasimedu, em Chennai, em 19 de maio de 2020 - AFP


Milhões de pessoas foram ou serão evacuadas nesta terça-feira (19) antes da chegada de um ciclone na Índia e Bangladesh, em operações complicadas pelas medidas restritivas contra a pandemia de coronavírus.

Ambos os países estão sob medidas de confinamento em graus variados para impedir a propagação do vírus, em um contexto de contaminação persistente.

As autoridades de Bangladesh planejam evacuar 2,2 milhões de pessoas, temendo que o ciclone Amphan seja mais devastador do que o Sidr em 2007, quando 3.500 pessoas morreram, muitas delas devido à subida das águas em territórios baixos acima do nível do mar.

Um responsável do ministério de Desastres, Enamur Rahman, assegurou que o número de abrigos dobrou para respeitar as medidas de distanciamento social e que todos possam usar máscaras.

“Estamos preparando quartos separados e isolados nos abrigos para pacientes que podem estar contaminados”, disse à AFP.

No entanto, o Catholic Relief Services (CRS) indica que os moradores das zonas costeiras enfrentam o “dilema impossível” de lidar com o ciclone permanecendo no local ou correndo o risco de serem contaminados em um abrigo.

Nesta terça-feira, o ciclone Amphon ainda estava centenas de quilômetros da Baía de Bengala, com ventos sustentados de 235 km/h e rajadas de até 255 km/h.

O ciclone deve chegar à terra na quarta-feira à tarde.

Na Índia, o diretor-geral do escritório de meteorologia, Mrutyunjay Mohapatra, disse à imprensa local que Amphon pode se tornar o ciclone mais poderoso desde que um super ciclone em 1999 matou 10.000 pessoas no estado de Odisha.