Agronegócio

Milho recua em Chicago com liquidação de posições compradas; soja e trigo sobem

Milho recua em Chicago com liquidação de posições compradas; soja e trigo sobem

Colheita de milho em Marion, Texas (EUA)

Por Julie Ingwersen

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros do milho negociados em Chicago recuaram pela terceira sessão consecutiva nesta sexta-feira, com o vencimento julho atingindo uma mínima de duas semanas, à medida que fundos liquidaram posições compradas em meio a um alívio nos temores de redução de ofertas, disseram analistas.

Soja e trigo, por outro lado, terminaram o dia em alta.

O contrato julho do milho fechou em queda de 31 centavos de dólar, a 6,4375 dólares por bushel. A soja para julho subiu 2,25 centavos, para 15,8625 dólares o bushel, e o vencimento julho do trigo apurou ganho de 5,75 centavos, a 7,0725 dólares/bushel.

O milho recuou mais de 4% e registrou um tombo semanal de 12,1% –sua primeira queda em sete semanas–, com operadores mantendo o foco no relatório publicado na quarta-feira pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), que mostrou um cenário de oferta acima do esperado para o cereal.

O relatório do USDA deu impulso às vendas após a máxima de oito anos alcançada pelo milho na semana passada. Fundos de commodities mantinham uma enorme posição comprada líquida em milho, deixando o mercado sujeito às liquidações.

“Acho que os especuladores têm mais vendas a fazer. Poderão ser necessários problemas climáticos para que o mercado volte a subir”, disse Jack Scoville, analista do Price Futures Group em Chicago.

(Reportagem adicional de Gus Trompiz, em Paris, e Colin Packham, em Camberra)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4D1A9-BASEIMAGE


Veja também
+ Trombose após vacinação com AstraZeneca: Quais os sintomas e como se deve atuar?
+ Auxílio: Governo antecipa pagamento da terceira parcela; veja o calendário
+ Confira 5 cuidados para ter na hora de vender um carro
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Ex-polegar é atropelado após encontro com Bolsonaro