Giro

Microsoft, Oracle e Salesforce se unem para obter credenciais de vacinação digital

Crédito: Reprodução/Divulgação

Companhias aéreas, escritórios e estádios podem exigir que as pessoas mostrem sua carteirinha de vacinação contra o coronavírus em seus smartphones. (Crédito: Reprodução/Divulgação)

Companhias aéreas, locais de trabalho e estádios esportivos podem em breve exigir que as pessoas mostrem seu status de vacinação contra o coronavírus em seus smartphones antes de poderem entrar.

Uma coalizão de empresas líderes de tecnologia, organizações de saúde e grupos sem fins lucrativos – incluindo Microsoft, Oracle, Salesforce, Cerner, Epic Systems, a Mitre Corporation e a Mayo Clinic – anunciaram que estavam desenvolvendo padrões de tecnologia para permitir aos consumidores obter e compartilhar seus registros de imunização por meio de aplicativos de passaporte de saúde.

+ Vacinação vai manter confiança do investidor e retomar atividade, diz Firjan
+ Butantan pergunta à Saúde quantas doses da vacina serão destinadas a São Paulo

“Por algum tempo, todos nós teremos que demonstrar o teste Covid-19 negativo ou um status de vacinação atualizado para seguir as rotinas normais de nossas vidas”, disse o Dr. Brad Perkins, o diretor médico da Commons Project Foundation, uma organização sem fins lucrativos em Genebra.



Isso vai acontecer, acrescentou o Dr. Perkins, “seja entrar em um avião e ir para um país diferente, seja para trabalhar, para a escola, para o supermercado, para shows ao vivo ou eventos esportivos”.

Os aplicativos de passaporte de vacinas podem preencher uma necessidade significativa para companhias aéreas, empregadores e outras empresas.

Nos Estados Unidos, o governo federal desenvolveu cartões de papel que lembram as pessoas que recebem vacinas contra o coronavírus do fabricante da vacina, o número do lote e a data da inoculação. Mas não existe um sistema federal que os consumidores possam usar para obter acesso fácil a seus registros de imunização online e estabelecer sua situação de vacinação para o trabalho ou viagens.

Algumas companhias aéreas, incluindo United Airlines e JetBlue, já estão testando o CommonPass, um aplicativo de passaporte de saúde do Commons Project. O aplicativo permite que os passageiros recuperem os resultados dos testes de coronavírus de seus provedores de saúde e, em seguida, lhes dá um código de confirmação que lhes permite embarcar em determinados voos internacionais. O sistema de credenciamento de vacinação funcionaria de forma semelhante.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel