Geral

Microsoft investiga casos de assédio sexual e discriminação

Os incidentes envolvem linguagem humilhante, comportamento sexista e pedidos de atos sexuais. Companhi já possui mais de 90 páginas de depoimentos, diz site

Microsoft investiga casos de assédio sexual e discriminação

A Microsoft está investigando uma série de denúncias de assédio sexual e discriminação dentro da empresa após diversas funcionárias compartilharem emails relatando os crimes. Segundo o site Quartz, a companhia já reuniu 90 páginas de depoimentos e prometeu apurar as possíveis irregularidades.

O compartilhamento teria começado entre duas funcionárias no dia 20 de março após o setor de recursos humanos negarem apurar as denúncias. De acordo com a reportagem, os incidentes ocorreram em diversas repartições da Microsoft, entre elas nas equipes do Windows, Xbox e armazenamento em nuvem.

Muitos dos que contribuíram disseram ter relatado incidentes de discriminação e assédio aos recursos humanos, mas nenhuma ação foi tomada. Os incidentes envolvem linguagem humilhante, comportamento sexista e pedidos de atos sexuais.

“Estamos chocados e tristes ao ouvir sobre essas experiências. Devemos fazer melhor”, disse a chefe de RH da Microsoft, Kathleen Hogan. Ela afirmou que irá investigar o caso pessoalmente e que sessões para tomada de ações serão realizadas com as mulheres a partir do próximo dia 22.

Esta não é a primeira vez que a gigante da computação é alvo de denúncias. Segundo levantamento do site The Verge, entre 2010 e 2016, a Microsoft recebeu 238 reclamações, sendo que apenas 118 foram investigadas.