Geral

MG dá três anos para fechamento de todas as barragens a montante

A secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais estabeleceu o prazo máximo de três anos para o fechamento de todas as barragens de mineração a montante, semelhantes a que se rompeu na mina do Córrego do Feijão, operada pela Vale. Em resolução publicada ontem, o órgão dá um ano para que as mineradoras apresentem um plano de descomissionamento que deverá ser executado em até dois anos após sua aprovação.

A medida vale tanto para as barragens construídas a montante ativas quanto para as inativas. O plano apresentado pelas empresas terá que ser aprovado pela secretaria estadual e também pelos órgãos de fiscalização federais, como a Agência Nacional de Mineração (ANM) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama). Um comitê de descaracterização, composto por especialistas do setor, será criado nos próximos dez dias para acompanhar todo o processo.

No chamado método a montante, os diques são apoiados nos rejeitos previamente depositados nos reservatórios.

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?