Giro

Metaverso. Estas são as 11 profissões que vão surgir até 2030

Crédito: Reprodução/Pixabay

O metaverso permitirá que trabalhos que exigem a presença física – como o atendimento ao cliente – no escritório possam ser feitos também à distância. (Crédito: Reprodução/Pixabay)



Ainda que muitos não consigam defini-lo com exatidão, o metaverso já encontrou espaço nos nossos dicionários. E vai mudar não apenas a forma como trabalhamos, mas também os empregos que conhecemos.

Em 2030, deverá já existir 11 novas profissões, resultantes do metaverso, estima a Adecco, empresa europeia de recursos humanos. O metaverso, e a forma como as tecnologias são incorporadas, permitirá que trabalhos que exigem a presença física no escritório – como o atendimento ao cliente – possam ser feitos também à distância.

+ Mercado Bitcoin lançará time real de futebol gerenciado no metaverso em novembro

“Muitos dos novos trabalhos que vão emergir com a transformação do metaverso requerem competências como programação de código, mas há outras profissões, que replicam as já existentes. Também a forma como compramos, comemos ou o que vestimos surgirão com o fim dos limites entre humanos e avatars. As empresas têm, por isso, de desenhar rapidamente estratégias que respondam a este novo mundo. Pensar e concretizar novas competências e planos de qualificação e requalificação para os trabalhadores será essencial. A mudança vem sempre de mão dada com a oportunidade”, defende a empresa especializada em recursos humanos, citada em comunicado.




Todas estas mudanças revelam-se terreno fértil para o aparecimento de novas carreiras, inimagináveis há alguns anos. E as oportunidades são imensas. Estes são os 11 exemplos que a Adecco Portugal destaca, e que terão “muita procura” em 2030.

1. Designers de vestuário para avatars
Se o metaverso permite que continuemos a existir como avatars, coexistindo em realidades paralelas, alguém terá de nos vestir. E esse alguém serão os designers de vestuário para avatars.

2. “Caçadores” de dados
Os dados são como o “ouro do século XXI”, e, no metaverso, a sua importância é ainda maior. “Para assegurar a posse de todos os seus dados, chegam os ‘caçadores’ de dados, que calcorrearão o mundo virtual em busca da sua informação pessoal. Estes caçadores terão de ser especializados em questões jurídicas e em extração de dados“, explica a Adecco.


3. Metamédicos
Em teoria, os nossos dados biométricos e físicos ficarão disponíveis nos nossos avatars. Esta possibilidade permitirá aos profissionais da saúde, como médicos, realizar diagnósticos e testes à distância, assim como potenciais tratamentos.

4. Arquitetos de metaverso
A interação e a mobilidade são fatores cruciais para o metaverso. Nesse sentido, as construções — que podem ser de objetos, lugares ou experiências — precisam de ser desenvolvidas para tornar o metaverso uma realidade.

5. Diretores de eventos no metaverso
Concertos, exposições e conferências já tiveram lugar no metaverso. Uma tendência que, estima a recrutadora, continuará a crescer. Por isso mesmo, os diretores e coordenadores de eventos que entendam esta nova realidade vão ser muito procurados.

9. Criador de hardware
Câmaras, microfones, sensores, headsets… No metaverso, o hardware será tão necessário como a programação. Para responder a esta nova necessidade, é preciso que alguém crie estas ferramentas.

10. Criador de mundos
“O nome deste novo trabalho pode ser tanto fabuloso como aterrador. Um criador de mundos no metaverso será semelhante a um programador de jogos de vídeo, mas com responsabilidades superiores.” Saber pensar o futuro será chave para esta função, assim como será essencial considerar todos os impactos sociais e possibilidades que este novo mundo trará.

11. Bloqueadores de anúncios
“Estando o seu eu virtual e físico muito próximos, os anunciantes vão querer atingir o seu alvo com publicidade direcionada e permanente. Os bloqueadores de anúncios virtuais serão, por isso, essenciais para escapar a este ataque”, finaliza a Adecco.