Negócios

Mesmo com boicote, vendas da Nike cresceram após anúncio polêmico

Pesquisa aponta que venda online da marca cresceram 31% nas últimas semanas após a divulgação do anúncio com o jogador de futebol americano, Colin Kaepernick

Mesmo com boicote, vendas da Nike cresceram após anúncio polêmico

Apesar das polêmicas e do pedido de boicote por parte do público, as vendas da Nike cresceram após a divulgação do anúncio com o jogador de futebol americano, Colin Kaepernick. De acordo com os dados coletados pelo pesquisador Edison Trend, as venda online cresceram 31% nas últimas semanas.

O astro de futebol americano ficou famoso pelos protestos durante a execução do hino nacional nos jogos da NFL e foi anunciado pela Nike como protagonista das comemorações dos 30 anos de lançamento do slogan “Just do It”.

A aposta da Nike dividiu opiniões entre os consumidores da marca. Enquanto muitos apoiaram a decisão, outros lançaram uma campanha para boicotar os seus produtos com as hashtags #BoycottNike e #JustBurnIt.

Apesar da mobilização, o pesquisador disse que as especulações de que a campanha publicitária levaria a uma queda nas vendas se mostraram infundadas. “A pesquisa confirma que, pelo menos por enquanto, a empresa não está sofrendo repercussões negativas nas vendas”, afirmou a empresa.

Edison disse que a performance de domingo, 2 de setembro a 4 de setembro – que incluiu o feriado do Dia do Trabalho na segunda-feira -, foi melhor que no mesmo período do ano passado, quando as vendas online cresceram 17%.

Os números da firma de pesquisa são baseados na análise de recibos de e-mail.

“Acredite em algo”

Karpernick e outros jogadores da liga nacional se destacaram por se ajoelharem durante a execução do hino como forma de protesto contra a violência racial, em 2016. A atitude do grupo gerou polêmica, sendo alvo até de xingamentos do presidente Donald Trump.

O ex-quarterback do San Francisco 49ers não joga na NFL desde o ano passado. Ele está processando a entidade, argumentando que os donos da equipe deliberadamente o congelaram por causa de seu ativismo. Na última semana, a Justiça negou o pedido da NFL para arquivar o caso.

Os anúncios da Nike mostram Kaepernick com o slogan “Acredite em algo. Mesmo que isso signifique sacrificar tudo.”

A gigante do esporte patrocina o jogador desde 2011, mas esta é a primeira vez que ele estrelará uma das peças publicitárias da marca. “Acreditamos que Colin é um dos atletas mais inspiradores da sua geração, que aumentou o poder do esporte em ajudar o mundo seguir em frente”, disse o vice-presidente de marca da Nike para a América do Norte, Gino Fisanotti.