Giro

Merkel põe em cena seu potencial sucessor, o bávaro Markus Söder

Merkel põe em cena seu potencial sucessor, o bávaro Markus Söder

A chanceler alemã Angela Merkel e o líder da CSU Markus Soeder visitam o castelo de Herrenchiemsee na Baviera em 14 de julho de 2020 - POOL/AFP

Angela Merkel protagonizou uma cena sem precedentes nesta terça-feira com seu potencial sucessor, o bávaro Markus Söder, de 53 anos, que tem sido considerado favorito por sua boa gestão da pandemia.

O passeio de barco ao pé das montanhas da Baviera e o passeio de carruagem diante de um Conselho de Ministros da Baviera no castelo Herrenchiemsee deram a impressão de uma cerimônia bem pensada pela chancelaria alemã.

As duas personalidades mais populares da Alemanha, conscientes do peso das imagens, não pouparam os símbolos que alimentarão as suposições sobre a sucessão de Merkel em 2021.

A Baviera é, no entanto, a região com o maior número de pacientes e óbitos relacionados à COVID-19. A causa, segundo especialistas, está na proximidade geográfica com um importante foco austríaco e com o norte da Itália.

O convite de Merkel para participar no conselho de ministros da Baviera é “um sinal de reconciliação após anos difíceis” entre o partido conservador da CDU e seu partido irmão da Baviera, a CSU, explicou Söder.

– Söeder, favorito das pesquisas –

Embora a CSU, que ele dirige, nunca tenha sido capaz de enviar um de seus membros à chancelaria federal, apesar de duas tentativas em 1980 e 2002, isso pode mudar no ano que vem.

Söder, um colosso de 1,94m, adepto de fantasias de carnaval, ultrapassa claramente outros pretendentes da direita, ambientalistas ou da esquerda na corrida para a chancelaria.

Jornalista experiente que se tornou um político conhecido, ele repete frequentemente que quer ficar em Munique, e não se mudar para Berlim.

Nesta terça-feira, ele se recusou a assinar um pôster de “Söder, candidato à chanceleria” entregue a ele por um apoiador.

Há vários meses, ele tem se mostrado particularmente hábil, interessando-se por ecologia e pela defesa das abelhas, em um país particularmente sensível às questões das mudanças climáticas.

Söder também conseguiu tirar proveito de suas funções provisórias como presidente da conferência das regiões alemãs, que, por acaso, ele exerceu durante a pandemia. Assim, ele pôde se sentar ao lado de Merkel nas coletivas de imprensa dedicadas à COVID-19.

O papel de pretendente à sucessão da chanceler deveria corresponder ao presidente de seu partido. Alguém deve ser nomeado um em dezembro, após a saída de cena daquela que foi considerada a sucessora indiscutível da chanceler, Annegret Kramp Karrenbauer.

Entre os candidatos da CDU está Armin Laschet, chefe da Renânia do Norte-Vestfália, que, ao contrário de Söder, procurou acabar rapidamente com o confinamento na tentativa recuperar a economia e, nas últimas semanas, teve que administrar vários focos importantes da COVID-19.

Outro candidato é Friedrich Merz, um inimigo liberal de Merkel, que se esforçou para permanecer sob os holofotes durante a pandemia.

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?