Economia

Mercado de salas comerciais tem queda nos preços de venda e locação em 2016

O mercado de salas e conjuntos comerciais sofreu uma forte deterioração em 2016 diante dos efeitos da crise econômica nacional. Os imóveis tiveram queda de 3,21% nos valores de venda e baixa de 7,92% nos preços de locação.

Os dados fazem parte de pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) a partir dos anúncios no site Zap Imóveis. O levantamento engloba escritórios de até 200 metros quadrados em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Entre todas as cidades pesquisadas, o mercado no Rio de Janeiro foi o que apresentou a pior situação, refletindo os efeitos da crise aguda no Estado. Os imóveis comerciais no Rio tiveram retração de 6,13% nos preços de venda e queda de 14,40% nos valores de locação.

Na cidade de São Paulo, maior mercado imobiliário do País, os preços de venda e de locação recuaram 2,44% e 7,07%, respectivamente. Em Belo Horizonte, as baixas foram de 2,72% e 6,41%, na mesma ordem. Já Porto Alegre teve queda de 0,20% nos preços de venda e alta de 4,52% nos aluguéis.

O coordenador do estudo, Eduardo Zylberstajn, atribui à piora do mercado em geral ao excesso de novos prédios lançados e construídos nos últimos anos, enquanto a economia brasileira entrava em recessão. “O aumento na oferta e a queda na demanda das empresas gerou a derrubada dos preços dos imóveis comerciais”, explica.

Perspectivas

Para 2017, Zylberstajn não espera uma recuperação do mercado, já que a economia nacional permanece estagnada. Por outro lado, ele observa que o ritmo de baixa nos aluguéis e nos valores de venda ficou mais brando no fim de 2016. “Esse movimento parece indicar que o pior já passou. O mercado ainda não está bem, mas está parando de piorar”, disse.

No mês de dezembro, os preços médios de venda caíram apenas 0,03%, o que representa uma desaceleração frente a novembro, quando houve baixa de 0,45%. Na mesma linha, os aluguéis diminuíram 0,02% em dezembro, um ritmo mais fraco do que o patamar de 0,35% de novembro.

Com isso, o preço médio de venda de salas e conjuntos comerciais encerrou o ano em R$ 10.260 por metro quadrado. Apesar da crise, o Rio ainda tem os imóveis mais valorizados, no patamar de R$ 11.666/m2, seguido por São Paulo, com R$ 10.611/m2. Já o valor médio de locação fechou em 2016 em R$ 44/m2, tendo São Paulo com R$ 47/m2 e Rio com R$ 46/m2.

A pesquisa Fipezap também aponta que o investidor de imóveis comerciais tem perdido desde 2015 na comparação com aplicações de baixo risco. Em 2016, o CDI rendeu 14,0%, enquanto os proprietários de salas comerciais que estavam locadas tiveram um retorno médio de 2,0% – fruto da combinação entre o recebimento dos alugueis e a desvalorização de seus ativos.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?