Mercado de bikes infantis pedala como adulto

Mercado de bikes infantis pedala como adulto

O brasileiro está pedalando mais. De janeiro a outubro deste ano foram produzidas 820.040 bicicletas no Brasil, segundo dados da associação que integra os fabricantes, a Abraciclo. O volume é 22,7% maior que o registrado no mesmo período de 2018, que teve 668.058 unidades produzidas. O saldo é ainda melhor no segmento infantil. De acordo com o monitoramento mensal do instituto de pesquisa mercadológica The NPD Group o faturamento do mercado de bicicletas para crianças no Brasil cresceu 64% nos últimos dois anos. No caso dos modelos de aro 20, a alta foi de 150%. “Ainda é um mercado concentrado, onde as top seis marcas são responsáveis por mais de 80% do faturamento”, diz José Guedes, presidente da agência The NPD Group no Brasil.

(Nota publicada na Edição 1149 da revista Dinheiro)


Mais posts

Picpay é big, brother

Criada em 2012 em uma incubadora no Espírito Santo, a PicPay é hoje a maior empresa de pagamentos digitais da América Latina. Os [...]

O lifting da Innovapharma

A Innovapharma, laboratório britânico especializado em biotecnologia, quer rejuvenescer seu modelo de negócio no Brasil. A partir deste [...]

A multiplicação do consignado

A fintech Consiga+ atingiu em dezembro um patrimônio líquido de R$ 108 milhões no FDIC de consignado privado, o maior de sua modalidade [...]

Força da natureza

Em busca de um pedaço do mercado de produtos naturais, que movimenta US$ 35 bilhões por ano no Brasil (dados da Euromonitor), a Boali [...]

É personalidade do ano

Depois da enxurrada de críticas por ter concedido ao presidente Jair Bolsonaro o prêmio Personalidade do Ano 2019, a Câmara de Comércio [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.