Finanças

Menor tensão comercial faz ouro cair mais de 2%

O ouro encerrou o pregão desta quinta-feira em queda forte, diante da menor demanda por ativos de segurança após a reaproximação comercial entre Estados Unidos e China.

Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), a onça-troy do ouro para dezembro caiu 2,24%, para US$ 1.525,50.

Os sinais do abrandamento da tensão comercial vieram desde a madrugada. Autoridades da China e dos Estados Unidos concordaram em se encontrar em Washington em outubro para uma nova rodada de negociações comerciais. O Ministério do Comércio chinês afirmou ainda esperar um “progresso substancial” neste diálogo.

No entanto, a lembrança de idas e vindas das negociações comerciais é destacada por analistas do mercado de ouro.

“Já estivemos neste mesmo ponto antes e acredito ser improvável que os portos seguros sejam vendidos com força até que tenhamos uma redução significativa das tarifas chinesas e americanas”, escreveu, em nota, Edward Moya, analista sênior de mercados da corretora americana OANDA. “A ira dos estímulos monetários e fiscais que virão dos maiores bancos centrais do mundo provavelmente será a chave para o próximo movimento de alta dos preços do ouro”, estimou.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

mercado de ouro