Ciência

Médicos relatam aumento de síndromes parecidas com a Covid-19 em crianças

Crédito: AFP

(Arquivo) Crianças brincam em parque de Xangai (Crédito: AFP)

Médicos do Reino Unido estão atentos ao crescente número de crianças que estão desenvolvendo síndromes inflamatórias mais graves e há um temor de que esses casos tenham relação com a Covid-19.

Segundo o Business Insider, um alerta do Health Service Journal foi enviado aos clínicos gerais em Londres informando que nas últimas três semanas houve um aumento no número de crianças apresentando um estado “inflamatório multissistêmico que requer cuidados intensivos”.

+ Instituto na Índia promete 40 milhões de vacinas contra coronavírus em seis meses
+ Cientista premiada diz que governos terão que modificar vacinas para Covid-19 local
+ Rede estadual de ensino de São Paulo retoma atividades

O problema enfrentado pelos médicos também vai de encontro com a falta de dados que possam indicar se essas inflamações surgiram como resultado do coronavírus, ou se são algum tipo de patógeno (agente causador de doença) infeccioso ainda não identificado pela ciência.

A orientação agora é indicar quando essas crianças apresentarem os sintomas. O relatório diz que a Sociedade de Terapia Intensiva Pediátrica, que emitiu um alerta separado sobre a doença, pediu uma “discussão antecipada” de todos os novos casos para identificar sua origem e limitar a propagação.

Esses alertas indicavam que a condição tinha características de síndrome do choque tóxico e doença de Kawasaki “atípica com parâmetros sanguíneos consistentes com Covid-19 grave em crianças”.

A doença mencionada é uma condição que causa inflamação nas paredes de alguns vasos sanguíneos do corpo e é comum em crianças pequenas. No estágio inicial, causa irritação e descamação na pele, além de febre alta. Depois, os vasos sanguíneos de tamanho médio são inflamados.

O relatório indicou ainda que foi observado dor abdominal e sintomas gastrointestinais aliados à inflamação cardíaca nas crianças.

No último sábado, um bebê de sete meses morreu em São Paulo, infectado pelo coronavírus. Foi o primeiro caso registrado em crianças entre 0 e 10 anos. Apesar da falta de informações, o governo disse que se tratava de um bebê com comorbidades.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança