AS MELHORES DA DINHEIRO 2021

Massas, biscoitos e snacks para todos os bolsos e gostos

O grupo cearense M. Dias Branco investe R$ 180 milhões na aquisição da empresa Latinex com foco em alimentação saudável e outros R$ 70 milhões em marketing e P&D para garantir que seus produtos atendam da demanda de entrada à premium.

Crédito: Divulgação

Empresa vai investir em marketing para tornar marcas líderes regionais conhecidas por todo o País. Além disso, busca maior espaço no segmento de alimentos saudáveis. (Crédito: Divulgação)

O nome da empresa ainda é pouco conhecido do brasileiro, mas será difícil o consumidor passar entre gôndolas de massas e biscoitos dos supermercados do País sem que esbarre em uma das 19 marcas que compõem o portfólio da M. Dias Branco. No Sul, a Isabella. No Norte, Delicitos. No Centro-Oeste e Sudeste, Adria e biscoitos Piraquê são os selos mais conhecidos e que dão à empresa 20% de share — número que o grupo quer aumentar. Mas é no Nordeste onde sua presença é mais relevante, tendo 60% de participação de mercado com marcas como Fortaleza e Vitarella. “Agora, nosso foco é crescer em três vias: expansão comercial para Sul, Sudeste e Centro-Oeste; lançamento de novos produtos mais saudáveis e com maior valor agregado; e internacionalização”, afirmou Gustavo Theodozio, vice-presidente de Investimentos e Controladoria da M.Dias Branco.

Dentro do projeto de internacionalização, houve uma mudança nos planos. Quando ganhou essa mesma categoria no prêmio ASMELHORES DA DINHEIRO DE 2020, a empresa anunciou a intenção de construir uma planta nos Estados Unidos. Agora, neste bicampeonato, Theodozio afirma que o crescimento na terra do Tio Sam segue acontecendo via exportação de produtos Made in Brasil feitos sob medida para o paladar local, muito mais doce e com excesso de recheio. “Contratamos um diretor específico para olhar para o mercado americano, que é mais competitivo e exige mais maturidade para uma produção local”, afirmou. O executivo, no entanto, garante que os trabalhos para a construção de uma fábrica nova ou aquisição de marcas já consolidadas no mercado internacional continuam, mas agora na América Central e Europa. “Durante o último ano tivemos bons resultados em países dessas regiões, o que fez nosso apetite aumentar”, afirmou. Os embarques, que em 2015 não representavam mais do que 0,5% da receita, hoje chegam a 5%.

IVENS DIAS BRANCO JÚNIOR EMPRESA: M. Dias Branco. CARGO: Presidente DESTAQUES DA GESTÃO: Expansão comercial para Sul, Sudeste e Centro-Oeste; novas avenidas de crescimento com produtos de margens maiores e mais saudáveis; e internacionalização da companhia. (Crédito:Divulgação)

Mas é no mercado interno que a M. Dias Branco nada de braçada, mesmo com alguns obstáculos. Líder dos mercados de massas e biscoitos, a empresa viu as vendas líquidas no Norte e Nordeste subirem 8,5% no segundo trimestre deste ano. O resultado foi importante para alavancar a receita líquida geral, que subiu 5% na mesma base comparativa, alcançando R$ 1,979 bilhão. A variação positiva é atribuída ao aumento de 25% no preço médio dos produtos na comparação anual, o que compensou a queda de 16% no volume vendido. “O segundo trimestre do ano passado foi fora da curva, impulsionado pela corrida dos consumidores ao supermercado diante das medidas de isolamento social, daí a queda em volume deste ano”, afirmou o executivo. Para os próximos meses, os números devem voltar a subir.

A aposta no movimento é justificada. O grupo destinou R$ 70 milhões para marketing, pesquisa e desenvolvimento. Parte será usada para fortalecer a marca mãe e tornar as regionais Adria, Fortaleza, Piraquê, Richester e Vitarella reconhecidas nacionalmente. As demais continuarão regionais. “Queremos estar na mesa de todos os brasileiros, por isso estamos investindo em produtos para diferentes faixas de preço”, afirmou Theodozio. Em paralelo, o time atua para crescer também em mercados de nicho e de maior valor agregado, como o de comida saudável. A principal jogada nesse sentido foi realizada no fim de setembro, quando a M. Dias Branco anunciou a aquisição da Latinex, dona das marcas Fit Food, Frontera, Smart e Taste & Co, por R$ 180 milhões. Os produtos saudáveis da recém-adquirida se juntarão a algumas opções de snacks lowcarb (baixo carboidrato) e assados que o grupo já está produzindo.

“Nos últimos anos, temos investido constantemente no aprimoramento de uma gestão pautada por todas essas dimensões [dos conceitos ESG]” Ivens Dias Branco Júnior, presidente M.DIAS BRANCO.

Passar a olhar para alimentos mais saudáveis faz parte da agenda do presidente, Ivens Dias Branco Júnior, de alinhar a empresa cada vez mais aos conceitos ESG (ambiental, social e de governança). “Nos últimos anos, temos investido constantemente no aprimoramento de uma gestão pautada por todas essas dimensões. Como fruto disso, fomos listados na carteira do ISE da B3”, afirmou Ivens Júnior. Agora a empresa se debruça na construção da agenda de sustentabilidade 2030, mas não sem antes celebrar o prêmio da MELHORES DA DINHEIRO 2021. “Para nós, da M. Dias Branco, o reconhecimento da revista é extremamente relevante e recompensador, pois avalia a empresa pela sustentabilidade financeira, pela gestão de recursos humanos, gestão em inovação e qualidade, responsabilidade socioambiental e governança corporativa.”