Economia

Marcos Pereira: Não vejo risco de texto desidratar com questão dos policiais

O vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (PRB-SP), disse nesta quinta-feira, 4, que não vê riscos de a reforma da Previdência desidratar “muito mais” com a questão envolvendo os policiais que servem à União. “Esse é um debate que já está maduro”, disse o parlamentar, durante participação em evento da XP Investimentos, em São Paulo.

Os agentes de segurança no âmbito da União – policiais federais, agentes penitenciários e agentes socioeducativos – têm pressionado o governo e os parlamentares por regras mais brandas dentro da reforma em relação ao que foi proposto. O presidente Jair Bolsonaro chegou a se envolver na articulação em favor da categoria.

Na noite desta quinta, no entanto, a Comissão Especial da Reforma da Previdência rejeitou, por 30 votos a 19, o destaque nº 40, apresentado pela bancada do PSD, que buscava estender as regras especiais de aposentadoria das Forças Armadas para os policiais que estão no âmbito da União. O assunto, contudo, pode voltar a ser discutido no plenário da Câmara.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel