Economia

Manutenção do veto que permite cobrança de bagagens é fundamental, diz ministro

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, fez um novo apelo para que o Congresso mantenha o veto do presidente Jair Bolsonaro que permite a cobrança de bagagens pelas companhias aéreas. A votação sobre o veto estava prevista para a terça-feira, 24, mas foi adiada e pode ser votada nesta quarta-feira, 25.

“O adiamento da votação foi até positivo porque nos deu mais tempo para continuarmos o trabalho de informar e explicar aos parlamentares como funciona o mercado. A expectativa para a votação é a melhor possível”, afirmou Gomes de Freitas.

O ministro lembrou que diversas companhias aéreas de baixo custo – chamadas “low costs” – já começaram a oferecer voos internacionais partindo do Brasil, o que seria um primeiro passo para estabelecerem operações domésticas no País.

“O custo é fundamental para que essas empresas operem no Brasil. Com a cobrança de bagagem, nos aproximaremos dos principais mercados do mundo. A manutenção do veto é fundamental, porque a redução de tarifas só virá pelo aumento da competição no setor”, completou o ministro.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?