Estilo DINHEIRO

Manobra para ampliar o teto bate no teto

Manobra para ampliar o teto bate no teto

Jair Bolsonaro durante cerimônia do Dia Internacional da Juventude no Palácio do Planalto, em 16 de agosto de 2019. - AFP

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou que poderia usar a caneta para erguer o teto de gastos, mas a equipe econômica do governo o convenceu de que essa não é uma boa ideia. O ministro Paulo Guedes reforçou ontem, quinta-feira 5, que é preciso resolver o problema fiscal do país. “A armadilha do gasto obrigatório encurralou a classe política do país”, concluiu. Entre as despesas obrigatórias estão a previdência e o salário do funcionalismo, que tem estabilidade de emprego. A saída para o teto é o controle das despesas governamentais, que continuam crescendo mesmo com a crise econômica do país. 96% do orçamento federal está comprometido com despesas obrigatórias.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?