Giro

Manifestações contra Bolsonaro tomam as ruas do Brasil e do mundo

Crédito: Reprodução/Twitter

Manifestantes fecharam a Avenida Paulista, em São Paulo, nos dois sentidos (Crédito: Reprodução/Twitter)

A tarde deste sábado (24) foi marcada por manifetações contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) por todo o País. Partidos de oposição, movimentos sociais, centrais sindicais e blocos autônomos tomaram as ruas das principais cidades no quarto ato em dois meses para pedir impeachment do presidente e clamando por vacinas contra a covid-19.

O contexto político desta semana impulsionou os protestos. Tanto a nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil, como a suposta ameaça do ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, às eleições de 2022 mobilizou os manifestantes, dizem organizadores. A resistência do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em aceitar algum dos mais de 100 pedidos de impeachment contra Bolsonaro também pesa.

+ Bolsonaro volta a ameaçar pleito de 2022 e fala em ‘eleições sujas’

+ Começa caminhada em ato contra Bolsonaro no Rio



Ao todo, organizadores estimam 426 eventos em todos os estados, de acordo com o Estadão. Já a Folha de São Paulo confirma protestos em 22 capitais brasileiras. O UOL publica que há atos contra Bolsonaro em Londres, Barcelona, Haia, Viena e Tóquio.

São Paulo
De acordo com a Polícia Militar, um grupo de 20 pessoas ateou fogo na estátua do Borba Gato, na zona sul de São Paulo. Ninguém foi detido, e o fogo foi extinto rapidamente. A estátua do bandeirante é alvo de protestos por simbolizar a escravidão e o genocídio de povos indígenas e negros. Já a Avenida Paulista foi bloqueada em ambos os sentidos.

Rio de Janeiro
Pela manhã, na capital fluminense, manifestantes se reuniram em frente ao monumento de Zumbi dos Palmares, no centro da cidade. Eles ocuparam parte da Avenida Presidente Vargas e, depois, seguiram por outras vias do centro da cidade.

Salvador
Na capital baiana, também pela manhã, os participantes se reuniram na Praça do Campo Grande e, em seguida, saíram no sentido da Praça Principal. Eles gritavam palavras de ordem e exibiam faixas e cartazes.

Minas Gerais
Em Belo Horizonte, os manifestantes se reuniram na Praça da Liberdade, onde exibiram um boneco inflável gigante que fazia alusão ao presidente. Eles fizeram críticas ao uso do medicamento cloroquina no tratamento da doença.

Brasília
Na capital federal, a concentração acontece em frente ao Museu da República. De lá, a previsão é que os manifestantes sigam pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional. As vias de acesso foram interditadas para veículos em ambos os sentidos.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago