Edição nº 1149 02.12 Ver ediçõs anteriores

Mangia che fa benne

Mangia che fa benne

Brasil e Itália nunca estiveram tão unidos pela gastronomia. Em valores totais, as importações brasileiras de alimentos provenientes da Itália somaram € 205 milhões no ano passado. Quase metade desse volume se concentra em três segmentos – vinhos (€ 41 milhões), massas (€ 25 milhões) e azeites (€ 21,5 milhões). Para Erica Di Giovancarlo, diretora para o Brasil da Italian Trade Agency (ITA) no Brasil, a expectativa é que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia amplie as oportunidades para os produtos italianos no mercado brasileiro, tornando-os mais acessíveis a uma maior parcela da população e mais presentes em todo o território nacional. No ano passado, o Brasil importou € 7,7 bilhões em produtos alimentares (de todos os tipos). A Itália corresponde a 2,7% desse total, ocupando a 10a posição entre os principais parceiros comerciais nesse segmento, e o 3º entre os países europeus, depois de Portugal e Espanha.

(Nota publicada na Edição 1146 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Mercado de bikes infantis pedala como adulto

O brasileiro está pedalando mais. De janeiro a outubro deste ano foram produzidas 820.040 bicicletas no Brasil, segundo dados da [...]

Marketplace Agrofy quer ser líder em 20 países

Primeiro marketplace do agronegócio brasileiro, a argentina Agrofy quer ser a maior plataforma digital do setor do Brasil e em mais 19 [...]

Pinot Noir da Miolo ganha Ouro na Suíça

O Concurso Mondial des Pinot, em Sierre, na Suíça, avaliou 1.212 amostras enviadas por 410 produtores de 29 países. Os rótulos foram [...]

Passageiro entregue, dinheiro na conta

Um segundo. Esse é o tempo que a plataforma de transporte urbano 99 levará para creditar o valor proporcional a cada corrida na conta [...]

Campo fértil para crescer

Maior consultoria de negócios no agro da América Latina, com mais de 300 clientes, a Markestrat Agribusiness anunciou esta semana a [...]
Ver mais