Estilo

Mais gôndolas para Guerlain

Com planos chegar a 40 lojas, a grife francesa começa a colocar seus perfumes em novos pontos de venda e busca crescimento de 60%

Crédito: Marco Ankosqui

Jean David Sebaoun, vice-presidente para a América Latina (Crédito: Marco Ankosqui)

A Guerlain é uma perfumaria francesa fundada em 1828 por Pierre-François Pascal Guerlain (1798-1864). O químico ganhou fama ao conquistar clientes como o imperador Napoleão III e sua esposa, Eugênia de Montijo. Depois disso, seus aromas atravessaram fronteiras e foram requisitados pela rainha Vitória, do Reino Unido, e Isabel II, da Espanha. Apesar desses 190 anos de história, os perfumes da grife francesa só desembarcaram no Brasil na década de 1980 via lojas multimarcas. Hoje, porém, o País é estratégico para os negócios da empresa na América Latina.

Aqui, a Guerlain apresenta um crescimento de 48% ao ano, enquanto a média do mercado é de 22,8%. Os bons números fazem a francesa sonhar em ir além da Sephora, com a qual tem parceira exclusiva desde 2012. A loja, assim como a Guerlain, faz parte do conglomerado francês de marcas de luxo Moët Hennessy Louis Vuitton (LVMH), cujo faturamento ultrapassa 33 bilhões de euros. A Sephora chegou ao Brasil em 2011 e foi fundamental para a Guerlain se consolidar no território.

Sucesso fragrante: as novas bases da grife, à venda apenas nas lojas Sephora (acima). O perfume La Petite Robe Noire e os sucessos de vendas Orchideé Impériale e L’Essential (foto abaixo) (Crédito:Divulgação)

Agora, a perfumaria, que vem se tornando cada vez mais cobiçada, sente a necessidade de buscar mais prateleiras para as suas fragrâncias. “Conquistamos grande relevância dentro da Sephora e ela segue sendo fundamental para o nosso negócio. Porém perfume é uma categoria que tem se tornado cada vez mais competitiva”, diz Jean David Sebaoun, vice-presidente da Guerlain na América Latina. “Ainda temos muito potencial a ser explorado com a marca no Brasil e, para aumentarmos nosso reconhecimento, precisamos aumentar nossa distribuição.”

AEROPORTOS E BEAUTY BOX Nessa nova estratégia, a maison busca um crescimento de 60% já a partir de 2019. No começo deste ano, as principais fragrâncias da marca, como o Mon Guerlain, seu best seller, e o La Petite Robe Noire, a porta de entrada da grife, já podiam ser encontrados nos principais aeroportos brasileiros, como os de Guarulhos e Viracopos (SP), Galeão (RJ) e Brasília (DF). Até o fim de agosto, os perfumes também estarão nas plataformas on-line Época Cosméticos e Beleza na Web. Em setembro, nas lojas The Beauty Box, do Grupo Boticário.

Os novos pontos de venda estão, por enquanto, limitados à linha de perfumes. Os produtos de maquiagem e skin care continuam exclusivos da Sephora. “Hoje crescemos em todas as categorias, com um destaque especial para Maquiagem e SkinCare que performam acima da tendência de mercado, com crescimento de 58% e 77% respectivamente”, diz Jean David Sebaoun.

O bom desempenho faz sentido. O Brasil é o terceiro maior mercado de beleza do mundo, depois dos Estados Unidos e Japão. O consumo de perfumes faz o País liderar a demanda internacional e a venda de cosméticos ocupa a terceira posição global. Os brasileiros gastam 11 vezes mais que os britânicos com produtos de beleza, por exemplo.

Por isso, a conquista de novos consumidores é prioridade na Guerlain. “Temos cinco lojas no Brasil dentro do top 15 regional (America Latina) e já estamos no top 5 de marcas na Sephora Brasil”, diz Jean David Sebaoun. “O grupo acredita que o Brasil ainda tem grande potencial e por isso vem fazendo grandes apostas no mercado local.”

A Guerlain está presente atualmente em 28 lojas, mas pretende chegar a 40 pontos de venda até o fim de 2020. A linha de luxo, no entanto, como o Idylle por Ora Ito, acondicionado em um frasco de cristal Baccarat com ouro 18 quilates e que custa US$ 45 mil, não vai chegar às prateleiras tão cedo. Aqui, os produtos da Guerlain variam entre R$ 200 e R$ 5 mil.