Negócios

Mais da metade dos usuários do Facebook afirma não entender o feed de notícias

Pesquisa mostra que 53% dos adultos não compreendem como funciona a principal ferramenta da rede social; empresa muda política para dar mais transparência ao serviço

Mais da metade dos usuários do Facebook afirma não entender o feed de notícias

(ARQUIVO)Imagem de 22 de março de 2018 mostra o logo do Facebook em um computador em Manchester - AFP/Arquivos

Mais da metade dos adultos norte-americanos não compreende como funciona o feed de notícias do Facebook, divulgou o jornal USA Today. Segundo uma pesquisa divulgada pelo centro de pesquisas Pew, a falta de conhecimento sobre a principal ferramenta da rede social atingiu 53% dos entrevistados.

Usuários mais velhos tendem a entender ainda menos. Apensar 38% das pessoas acima de 50 anos afirmaram saber como as publicações são postadas. Entre os usuários de 18 a 29 anos o índice é de 59%.

“Eles não percebem que há agências ou controle sobre o conteúdo que eles estão recebendo, e muitos não têm intenção de mudar ou alterar esse conteúdo”, afirma Aaron Smith, diretor associado ao departamento de pesquisas na internet do Pew.

Em abril, o Facebook ofereceu mais opções para o controle do feed de notícias. A medida foi uma resposta às críticas da invasão de anúncios e sobre o esquema de manipulação de informações das eleições de 2016.

Porém, para a professora de comunicação pública da Syracuse University, Jennifer Grygiel, a medida não é o bastante.

“Eu não acho que haja transparência suficiente e educação insuficiente, e responsabilidade insuficiente”, disse ela. “Precisamos que fiscais possam entrar e avaliar o que está acontecendo. Podem estar ocorrendo abusos. Não sabemos”.

Vazamento de informações afasta usuários

A preocupação sobre a privacidade de dados foi intensificada após a crise envolvendo a Cambridge Analytica e a campanha presidencial de Donald Trump. Estima-se que mais de 87 milhões de usuários tiveram seus dados violados.

O escândalo refletiu na queda de pessoas logadas na rede social. Aproximadamente metade dos entrevistados afirmou ter se afastado do Facebook. Sendo que 42% disseram não ter se conectado por semanas no último ano. A pesquisa também revelou que 26% dos usuários deletaram o aplicativo em seus smartphones.

“Usuários de todas as idades afirmaram que se afastaram em algum momento no último ano”, afirmou Smith.

O mesmo comportamento foi percebido pela empresa de gerenciamento de identidade digital Janrain. Uma pesquisa divulgada em maio mostrou que 20% dos entrevistados apagaram a sua conta no Facebook nos últimos meses. Outros 6% afirmaram que iriam deletar.

Apesar de todas as polêmicas, o número de usuários do Facebook está em expansão. Segundo a empresa de pesquisas eMarketer, a rede social acumulou 167,9 milhões de pessoas em 2017, 1% a mais que no ano anterior. A mesma proporção é estimada para os próximos anos. A previsão é que a rede social alcance 174,6 milhões de usuários até 2021.