Finanças

Maioria das Bolsas da Europa fecha em baixa com preocupação com covid-19

Crédito: Pexels

As praças europeias ensaiaram uma recuperação, após fortes perdas no dia anterior. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,12%, em 341,76 pontos (Crédito: Pexels)

Os mercados acionários europeus fecharam em queda, com exceção de Frankfurt. Investidores continuavam a monitorar a segunda onda da covid-19 e seus impactos na região, com um quadro em geral negativo mesmo diante de promessas de mais relaxamento monetário em breve pelo Banco Central Europeu (BCE). O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,12%, em 341,76 pontos.

As praças europeias ensaiaram uma recuperação, após fortes perdas no dia anterior, quando restrições à atividade em importantes economias para conter o novo coronavírus pesaram.

+ Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa após tombo em NY
+ Bolsas de NY fecham em forte baixa, em dia marcado por aversão a riscos

Frankfurt ainda conseguiu subir nesta quinta-feira, com o índice DAX em alta de 0,32%, em 11.598,07 pontos. Nas demais bolsas, porém, o mau humor se estendeu.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 registrou baixa de 0,02%, em 5.581,75 pontos. O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou comunicado, no qual cortou projeções para a economia do Reino Unido e ainda alertou para riscos de piora, como a covid-19 e as dificuldades na negociação de um acordo comercial com a União Europeia.

Uma fonte próxima do governo do Reino Unido afirmou à repórter Célia Froufe, ex-correspondente do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) no país, que a administração estuda um eventual lockdown nacional para conter a covid-19.

Na política monetária, o BCE manteve os juros, como esperado, mas deu sinalização clara de que haverá ajustes em dezembro, com “recalibragem dos instrumentos”. Presidente da instituição, Christine Lagarde destacou que os indicadores apontam para desaceleração na zona do euro no quarto trimestre, com as consequências do covid-19 provavelmente adentrando o ano de 2021.

O ING considerou em relatório que o BCE trouxe uma “grande surpresa” na reunião desta quinta, com a força e o escopo do compromisso assumido para dezembro. Os analistas em geral concordaram que a sinalização de mais relaxamento ainda neste ano foi bastante explícita. O Erste Group comenta agora que a questão é saber a extensão desse relaxamento.

Em Paris, o índice CAC 40 caiu 0,03%, a 4.569,67 pontos.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB teve baixa de 0,14%, a 17.872,28 pontos.

Em Madri, o índice Ibex 35 caiu 0,97%, para 6.411,80 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI 20 fechou em queda de 0,66%, em 3.863,20 pontos.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?