Finanças

Maioria das bolsas da Europa fecha em alta, com dados e possível pacote nos EUA

A maior parte das bolsas da Europa fechou com ganhos nesta quinta-feira, embora sem muito ímpeto, em meio à divulgação de dados econômicos. Durante o pregão, investidores ficaram atentos ainda aos sinais dos Estados unidos a respeito das negociações por uma nova rodada de estímulos fiscais.

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou com leve variação positiva de 0,20%, a 361,80 pontos.

As discussões em Washington sobre um possível novo pacote fiscal seguem concentrando as atenções nas mesas de operações. Ontem, as conversas terminaram sem acordo, mas há expectativa para que elas sejam retomadas.

“Embora os dois campos ainda estejam a alguma distância em relação ao valor, com os democratas em US$ 2,2 trilhões e a Casa Branca perto de US$ 1,6 trilhão, fala-se de uma ‘cláusula de escada rolante’ que poderia ser a carta mágica que preenche essa lacuna”, explicou o analista de investimentos da corretora XM, Marios Hadjikyriacos.

À espera de novidades nesse tema, os participantes do mercados acionários europeus evitaram movimentos bruscos. Na bolsa de Londres, o índice FTSE 100 subiu 0,23%, a 5.879,45 pontos, enquanto o CAC 40, de Paris, avançou 0,43%, a 4.824,04 pontos.

Entre os indicadores, não houve muitas surpresas: a taxa de desemprego na zona do euro avançou a 8,1% em agosto ante julho e o índice de preços ao produtos (PPI, na sigla em inglês) do bloco subiu 0,1% no mesmo intervalo, ambos em linha com previsões de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Na Alemanha, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria se elevou de 52,2 em agosto a 56,4 na leitura final de setembro, abaixo do consenso de 56,6. Com isso, o DAX, referência na bolsa de Frankfurt, contrariou as demais praças no continente e cedeu 0,23%, a 12.730,77.

A ação da Bayer despencou mais de 13%, depois que a farmacêutica alemã informou o lucro por ação do ano que vem será menor que a de 2020, por conta da estagnação nas vendas.

Em Milão, o FTSE MIB ganhou 0,24%, a 19.061,50 pontos. O Ibex 35, de Madri, se valorizou 0,21%, a 6.730,70 pontos, e o PSI 20, de Lisboa, subiu 0,96%, a 4.106,16 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires).

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?