Giro

Magnata canadense é multado após furar a fila da vacina contra a covid-19

Crédito: Arquivo / AFP

O casal, que fingiu ser trabalhadores da comunidade para receber a vacina da Moderna, pode ser condenado a seis meses de prisão (Crédito: Arquivo / AFP)

O empresário Rodney Baker e sua esposa, Ekaterina Baker, viajaram para uma comunidade remota de 100 pessoas no território Yukon, no Canadá, para furar a fila da vacina contra a covid-19. Eles disseram que eram trabalhadores de um motel local. As vacinas eram destinadas a residentes indígenas vulneráveis.

O casal foi multado pelo governo canadense em 500 dólares canadenses (cerca de R$ 2 mil) cada um. Eles ainda podem ser condenados a seis meses de prisão.

+ AstraZeneca afirma não ter vacina contra a covid-19 disponível ao mercado privado

De acordo com matéria do The Guardian, Rodney e Ekaterina Baker viajaram de avião fretado para Beaver Creek. A comunidade de White River First Nation foi selecionada para receber vacinas por causa de sua população idosa de alto risco.



Uma equipe móvel estava aplicando a vacina da farmacêutica Moderna aos residentes. O time de vacinação percebeu que o casal estava mentindo e a polícia local encontrou os dois no aeroporto da comunidade. Eles já estavam se preparando para voar de volta a Vancouver.

Rodney Baker era chefe da Great Canadian Gaming Corporation, que administra pistas de corrida e cassinos em todo o país. Sua remuneração anual total em 2019 foi de 10,6 milhões de dólares canadenses (R$ 45,7 milhões)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel