Giro

Magazine Luiza adota sistema de recompensas em contas digitais

Crédito: Divulgação

Empresa diz que com a aquisição da GFL reforça sua estratégia de entregar mais rápido e conseguirá expandir de forma significativa serviços como a coleta (Crédito: Divulgação)

A rede Magazine Luiza passou a adotar o cashback, um sistema de retorno do dinheiro ao cliente dentro de uma carteira virtual. Da mesma forma que aplicativos como o PicPay e o Mercado Pago já fazem, os cliente compram determinado produto e recebem valores em dinheiro correspondente a parte do preço gasto na compra.

O aplicativo de uma das lideranças do varejo físico e digital no Brasil está em mais de 20 milhões de celulares e a ideia da empresa é transformar esses usuários em contas digitais da Magalu.

+ Magalu vai operar 214 lojas com energia solar
+ Magalu vai operar 214 lojas com energia solar
+ Magazine Luiza: lucro líquido fica em R$ 30,8 mi no trimestre, queda de 76,7%

O dinheiro retornado é creditado em uma conta digital dentro do aplicativo e, caso o cliente ainda não tenha essa conta cadastrada, terá até 19 dias para pedir a inclusão do valor em uma conta criada posteriormente.

Esse valor retornado pode ser usado no pagamento de boletos ou transferências, além de novas compras dos produtos vendidos pela Magazine Luiza através do “Magalupay”.

Concorrentes da Magalu adotam o sistema de cashback há algum tempo. É o caso do Mercado Pago, com 8 milhões de contas, da AME (Lojas Americanas), que conta com mais de 7 milhões de contas e a BanQi, controlada pela Via Varejo, com 1 milhão de contas.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel