Mães, na era da diversidade

Como retratar as mães de hoje, independentes, muitas solteiras, e que por vezes têm até trocado de papel com seus companheiros, de teórica e tradicionalmente cuidar e educar os filhos?

Mães, na era da diversidade

Crédito: Caltech/AFP

Já há algum tempo a publicidade tem se deparado com a difícil tarefa de retratar a diversidade racial, de gênero, sexual, étnica, religiosa e cultural da gigantesca aldeia global na qual o Brasil e o mundo se conectaram desde o advento da globalização principalmente neste início de século XXI.

Tarefa difícil se lembrarmos que até pouco tempo o padrão imposto era o do mercado norte-americano cuja principal referência era o modelo jovem, branco (de preferência loira no caso feminino), recatada e do lar, cantada em verso e prosa pelo ex-presidente Temer.

Porém, de uns tempos para cá impulsionado pelo ambiente corporativo que enxergou a necessidade de atender à diversidade que compõe toda a estrutura social de um mundo cada vez mais diferente, as agências de publicidade, nos últimos anos, têm procurado se adequar a esse momento, sobretudo, por conta dos olhares mais atentos desses novos consumidores mais informados, mais críticos e também mais diversos.

Para analisarmos a profundidade do quanto isso realmente tem afetado a nossa realidade é perceptível nesses períodos de campanhas globais, como dia das mães, dos pais, natal e até namorados, o desafio imposto para profissionais da área, de retratar o ambiente social e familiar que tem se transformado na velocidade dos novos tempos.

Exemplo: como retratar as mães de hoje, mulheres cada vez mais independentes, muitas solteiras, e que por vezes têm até trocado com seus companheiros o papel de mães, aquele de teórica e tradicionalmente cuidar e educar os filhos com uma participação secundária do pai? E os casos cada vez mais comuns de casais do mesmo sexo que adotaram filhos e compartilham independentemente de sexo a difícil tarefa de serem pais e mães ao mesmo tempo?

Como publicitário de formação fico nesses períodos sempre atento e na expectativa de ser surpreendido por uma campanha que contemple todas essas inquietudes dos tempos de agora, tempos em que o respeito à diversidade é o ponto de partida para qualquer trabalho. E se esse respeito tem que ser pleno, como contemplar aqueles que não têm mais a presença física de suas mães, como é o meu caso?

São desafios que este início de século XXI tem trazido e que certamente mudarão em curto espaço de tempo não só na forma de nos relacionarmos, mas também no respeito para com o outro, independente do ser.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Sobre o autor

O blog Diversidade Corporativa, de Mauricio Pestana, ex-secretário de Igualdade Racial do município de São Paulo, é um espaço destinado à reflexão e ao debate sobre o panorama da diversidade racial e de gênero no mundo empresarial. Traz temas relacionados a políticas afirmativas e inclusão social e apresenta soluções para fomentar o desenvolvimento socioeconômico da população historicamente excluída da economia e ambiente corporativo no Brasil


Mais posts

E sua empresa, quanto já gastou na luta antirracista?

Maio entrará para a história como mês em que palavras como racismo, inclusão, exclusão, diversidade e justiça foram mencionadas mundo [...]

A semana do 13 de maio

O artigo desta semana poderia começar como venho fazendo há mais de três anos nesta coluna, dando os números estarrecedores sobre as [...]

Coronavírus e a questão racial

Procuro sempre achar algo de positivo, mesmo diante das piores situações. Acredito que as crises sempre deixam um legado, seja no [...]

O maior evento sobre diversidade e inclusão realizado no Brasil

Em um ano em que a economia encolheu e os investimentos em quaisquer áreas minguaram, o Fórum Brasil Diverso se consolida como o maior [...]

Diversidade, na era das máquinas

Não é preciso ser estudioso do assunto para saber que a exclusão provocada por essa crise tem um foco preciso que é a cor, sexo e [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.