Estilo

Luxo perfeito para dividir

Com novo aporte de R$ 50 milhões, a Prime You planeja internacionalizar seus serviços de compartilhamento de aviões, carros, iates e casas.

Crédito: Divulgação

O segmento de bens compartilhados vem ganhando destaque nos últimos meses, principalmente devido ao interesse crescente motivado pela pandemia. Bem antes da Covid, a Prime You já apostava no formato. Em 2008, ela entrou no mercado oferecendo jatos executivos em um modelo em que a mesma aeronave era compartilhada por três donos, que revezavam a utilização. Desde então, a operação cresceu e hoje a empresa oferece, além de aviões, helicópteros, iates, carros de luxo e casas de veraneio. Mais recentemente, entrou também no segmento de táxi aéreo. E agora está colhendo os frutos desse pioneirismo. A empresa fundada pelo empreendedor Marcus Matta acaba de captar R$ 50 milhões em uma rodada Série D coordenada pelo Banco Master. O aporte foi feito por um investidor que se tornou acionista ao comprar 10% da empresa. Agora, a Prime You alcançou uma avaliação de mercado de R$ 500 milhões. E já olha para o cobiçado status de unicórnio.

Vinho supera carro e relógio como investimento de luxo

O aporte vem na esteira de um crescimento de 52% registrado no ano passado, o dobro do ano anterior, de 26%. Com os recursos, a empresa quer ampliar todas as áreas em que atua e se consolidar como a única do mundo a oferecer bens compartilhados em cinco segmentos diferentes. Vai investir em aeronaves de longo alcance e inaugurar novas propriedades. Atualmente, o portfólio traz casas em Angra dos Reis e no Guarujá. Outras três serão lançadas até o ano que vem. A internacionalização também está nos planos. “Já estamos estudando algumas cidades da América Latina e, num futuro próximo, queremos entrar em Miami e em Portugal”, afirmou o CEO Marcus Matta. Ele não pretende levar para fora todas as opções de ativos, apenas os que fazem mais sentido nas novas praças.

No modelo da PrimeYou, cada bem é dividido entre um número limitado de cotistas. No caso de aeronaves, são três. Para iates e casas, quatro. Helicópteros, cinco. Cada participante tem direito ao uso de forma proporcional. E a Prime You cuida de toda a gestão dos ativos. Quem compra os carros esportivos recebe os veículos em sua garagem, sempre higienizados. Nas casas, cada pessoa tem o que a empresa chama de baú personalizado, com seus itens pessoais, da roupa de cama aos vinhos. Cada adega, por exemplo, comporta 100 garrafas. “A compra é compartilhada, mas o uso é exclusivo. A pessoa não se sente em um hotel, mas sim em sua casa”, disse Marcus Matta.

Seundo ele, o público de até 45 anos já mostra um interesse maior por propriedades compartilhada. Com a pandemia, o entusiasmo cresceu. Impedidas de viajar para fora, as pessoas passaram a aproveitar mais seus ativos aqui no Brasil. “E quem experimentou o modelo compartilhado viu o quanto ele faz sentido”, afirmou Matta, que agora planeja expandir sua base de clientes. “Hoje atendemos principalmente o topo da pirâmide, mas queremos descer um ou dois degraus.” Ele espera uma nova expansão da ordem de 50%.

UNICÓRNIO RELÂMPAGO O modelo da Prime You não é o único a chamar a atenção dos investidores. Nos Estados Unidos, a startup Pacaso, que atua somente com bens imobiliários, se tornou um fenômeno ao atingir o status de unicórnio. Ela foi avaliada em mais de US$ 1 bilhão apenas cinco meses após a fundação, ao receber aporte de US$ 75 milhões. “Se você olhar para o modelo deles, vai ver que é muito parecido com o nosso. Isso é muito promissor”, disse Matta. Ele afirma que não tem pressa em crescer, mas já vislumbra um caminho consistente para o futuro. “Temos um grande mercado para desbravar e acredito que a Prime You vá fazer parte dos unicórnios em um futuro breve”, afirmou.