Negócios

Lucro líquido da General Mills cai para US$ 430,5 milhões no 2ºtrimestre

A companhia norte-americana de alimentos General Mills registrou lucro de US$ 430,5 milhões (US$ 0,74 por ação) em seu segundo trimestre do ano fiscal 2018, encerrado em 26 de novembro. O montante é 10,6% menor do que os US$ 481,8 milhões (US$ 0,80 por ação) reportados em igual período do ano passado. A receita da empresa, na contramão, subiu 2,1% no trimestre, para US$ 4,199 bilhões. O resultado foi sustentado pelas vendas fortes de cereais e snacks, enquanto o mercado de iogurtes continuou a cair.

De acordo com o CEO da empresa, Jeff Harmening, novos produtos e um mercado favorável ajudaram a General Mills no trimestre. Nos Estados Unidos, as vendas da empresa de cereais como o Chocolate Peanut Butter Cheerios subiram 7% e as das barras Nature Valley, 5%. Segundo o executivo, cerca de 30% do cereal dos EUA hoje é consumido em lanches e não mais durante refeições, crescimento significativo ante os 10% de uma década atrás, mostrando o poder do segmento de alimentos rápidos do país.

Harmening disse, ainda, que a General Mills pode fazer novas aquisições. Recentemente, o grupo comprou a Annie’s Homegrown, fabricante norte-americana de alimentos orgânicos. Ele destacou, entretanto, que tais acordos não são a única forma de se ampliar as vendas. “Não nos sentimos pressionados para realizar fusão ou aquisição só porque todas as outras estão fazendo”, disse. Com Dow Jones Newswires



Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel