Edição nº 1087 14.09 Ver ediçõs anteriores

Louis Vuitton na arte

Louis Vuitton na arte

As bolsas da Louis Vuitton com estampas de obras de pintores famosos já podem ser vistas circulando nos braços de atrizes como a americana Michelle Williams (abaixo e acima) e da blogueira italiana Chiara Ferragni. Os artigos foram criados em parceria com o americano Jeff Koons, reconhecido por suas reproduções de obras de arte brilhantes e pelos estratosféricos preços pelos quais vende as suas criações. Ele reproduziu nas bolsas quadros famosos, como Campo de Trigo com Ciprestes, de Van Gogh, Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, A Caçada ao Tigre, de Rubens, La Gimblette, de Fragonard, e Marte, Vênus e Cupido, do Ticiano. Os preços estão entre US$ 1 mil e US$ 3 mil. Não é a primeira colaboração da empresa com artistas contemporâneos. A grife já fechou parcerias com Yayoi Kusama, Cindy Sherman e Olafur Eliasson.

(Nota publicada na Edição 1036 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A mansão dos Kennedy

Jean Kennedy, única irmã viva de John Kennedy (1917-1963), ex-presidente dos Estados Unidos morto a tiros em Dallas, está vendendo a [...]

A arte de dormir

A marca britânica de design Savoir Beds quer que as obras de artistas como Rembrandt, Claude Monet, Leonardo da Vinci e Vincent Van [...]

Joia digital

A TAG Heuer, fabricante de relógios conhecida pelos seus modelos esportivos, acaba de lançar um relógio digital que mais parece uma [...]

A moto dos mares

A Trident Boats, empresa grega de locação de barcos, desenvolveu um jet ski com um design um tanto inusitado, inspirado em carros [...]

Nas montanhas

A Ultima Collection, famosa por seus hotéis de luxo, vai inaugurar em dezembro seu novo empreendimento na cidade de Crans-Montana, no [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.