Negócios

Livraria Cultura recorre contra decisão que poderia levar a falência no dia 28

Crédito: Reprodução/Livraria Cultura

A empresa argumenta que cumpria "aos poucos" as obrigações com seus credores (Crédito: Reprodução/Livraria Cultura )

A Livraria Cultura recorreu nesta quinta-feira, 24, da decisão do juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, que rejeitou recurso da empresa para aprovar um novo aditamento a seu plano de recuperação judicial, e que abriu espaço para que a falência da rede fosse decretada até segunda-feira (28). De acordo com a companhia, não há ativos suficientes para pagar os credores em caso de falência.

A empresa alega que o aditamento foi aprovado pela ampla maioria de seus credores, e pede urgência na análise do recurso dado o prazo estabelecido por Sacramone. Em sua decisão, o juiz deu cinco dias para que a empresa demonstrasse o cumprimento do plano nos termos dos aditamentos anteriormente aprovados, sob pena de decretar a falência da companhia.

+ Novo acordo de recuperação é rejeitado e Livraria Cultura pode falir
+ Após crise da Saraiva, Leitura deve virar maior rede de livrarias do País 

“A decisão é, data maxima venia, absurda, sobretudo em razão do contexto em que se apresenta e, especialmente, o momento de pandemia em que o Brasil e o mundo se encontram”, afirma a petição apresentada pela advogada Fabiana Solano Pereira, do Felsberg Advogados, que assessora a Cultura. A falência da rede “prejudicaria a todos os credores, haja vista que não há ativos suficientes para liquidar o passivo após a arrecadação.”

A empresa argumenta que cumpria “aos poucos” as obrigações com seus credores, e que as alterações feitas no plano de recuperação judicial em 2019 visavam apenas permitir a venda de ativos como a Estante Virtual, arrematada pelo Magazine Luiza no início do ano, sem prejuízos aos credores. A pandemia da covid-19, porém, alterou o cenário.

“A partir de março de 2020, diante das repentinas medidas de isolamento social impostas pelo Poder Público para controla da covid-19, a Livraria Cultura teve suas lojas fechadas de forma compulsória por mais de 120 dias, o que gerou efeitos imediatos”, afirma o pedido. Segundo a Cultura, seu modelo de negócios tem como base a experiência física dos clientes, e por isso, não poderia ser transferido 100% para os canais online.

Aditamento e AGC virtual

Ainda no texto, a Cultura afirma que suas receitas brutas, ou seja, o valor das vendas realizadas, caíram 73% no período na comparação com 2019. “Diante desse cenário súbito e catastrófico, não houve alternativa à Livraria Cultura senão requerer ao D.Juízo a quo a apresentação de um aditamento ao seu plano de recuperação”, argumenta a empresa.

O aditamento aumentava o desconto proposto aos credores, a até 80% em alguns casos. Além das mudanças, a rede de livrarias afirma que tomou medidas como o corte de funcionários e a redução de sua estrutura administrativa, com a transferência, por exemplo, de sua sede para a loja do Conjunto Nacional, em São Paulo.

Em Assembleia Geral de Credores (AGC), realizada de forma virtual no último dia 14, todas as classes de credores aprovaram o aditamento por maioria de presentes e de créditos presentes, exceto pela classe IV, que reúne pequenas e médias empresas. A Cultura alegou posteriormente que dois credores desta classe pediram para mudar seus votos, de contrários a favoráveis à nova proposta, mas Sacramone rejeitou a possibilidade afirmando que isso retiraria a autoridade da AGC.

“O que pretende a Livraria Cultura, por meio deste recurso, é apenas e tão-somente fazer valer a vontade declarada da maioria dos seus credores, manifestada tempestivamente, seguindo à risca o procedimento da AGC virtual estabelecido pela Administradora Judicial”, afirma a petição.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?