Economia

Linha emergencial do BNDES liberou R$ 92 bi a pequenos e médios empresários

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, disse nesta sexta-feira, 27, que a principal linha do banco para pequenas e médias empresas na pandemia vai fechar novembro com R$ 92 bilhões liberados.

Lançado no âmbito do Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), o programa emergencial de acesso a crédito do BNDES respondeu em cinco meses por 15% da carteira de crédito de todo o sistema para pequenas e médias empresas, destacou o presidente do banco de desenvolvimento em congresso virtual promovido pela Anbima em parceria com a B3.

“O fundo garantidor de crédito vai ter originado R$ 92 bilhões para pequenos e médios empresários do Brasil, e poucas grandes empresas, até o fim do mês, quando se encerra programa”, disse Montezano, que qualificou a linha como a “grande estrela” do BNDES na pandemia.

Desinvestimento

O presidente do BNDES disse que o banco de desenvolvimento não tem pressa em avançar com o programa de desinvestimento, que, após paralisação causada pela pandemia, foi retomado em agosto com venda de ações da Vale.

“Temos noção do tamanho do banco. O nosso objetivo é fazer da forma mais suave possível. Não temos pressa, temos até dezembro de 22 para concluir o programa”, afirmou Montezano.

Segundo Montezano, quem determina o ritmo é o mercado, e o banco colocará suas participações em empresas à venda conforme os investidores demandarem os papéis a preços “adequados”.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel