Giro

Líder do movimento pró-democracia de Hong Kong é atacado com martelos

Líder do movimento pró-democracia de Hong Kong é atacado com martelos

(Arquivo) O membro da Frente Civil dos Direitos Humanos, Jimmy Sham, ficou ensanguentado após ser atacado em Hong Kong - AFP/Arquivos

Um líder do movimento pró-democracia de Hong Kong foi levado às pressas para o hospital coberto de sangue nesta quarta-feira (16), depois de ser atacado com martelos por homens não identificados.

A Frente Civil de Direitos Humanos (FCDH) disse que o líder Jimmy Sham foi agredido por quatro ou cinco pessoas no distrito de Mongkok, no que descreveram como um ato de “terror político”.

Sham sofreu ferimentos na cabeça e foi enviado para o hospital Kwong Wah, informou a FCDH em um comunicado, acrescentando que ele estava consciente quando os paramédicos chegaram.

Fotos postadas on-line mostraram Sham deitado na rua em uma poça de sangue.

“Não é difícil relacionar esse incidente a um terror político em expansão para ameaçar e inibir o exercício legítimo de direitos naturais e legais”, acrescentou a FCDH.

Sham é o principal porta-voz da FCDH, um grupo que defende a não-violência e organizou uma série de marchas pacíficas que quebraram recordes para se opor a um projeto de lei que permite extradições para a China continental.

Os quatro meses de protestos cada vez mais violentos em Hong Kong foram inicialmente desencadeados por essa causa, mas o projeto já foi descartado.

Desde então, as manifestações se tornaram um movimento mais amplo, exigindo mais democracia e responsabilidade policial.